O QUE QUALQUER CASAL DEVE TER EM MENTE DURANTE UMA BRIGA

O QUE QUALQUER CASAL DEVE TER EM MENTE DURANTE UMA BRIGA
Avalie esse artigo

 

 

Todo relacionamento está propenso a sofrer algum tipo de crise em algum momento, e até uma pequena discussão pode gerar um grande desentendimento entre o casal.

Tais momentos são extremamente comuns e saudáveis, pois proporcionam um espaço para esclarecer desentendidos, se livrar de sentimentos prejudiciais, para que juntos construam um futuro cada vez mais sólido.

A construção desse tipo de espaço para diálogo é o resultado do esforço de ambos para que não haja sobreposição de ideias e autoritarismo durante uma discussão verbal.

Se há qualquer tipo de desrespeito de um para o outro, acaba-se desenvolvendo uma aversão a esses momentos e fragilizando a cumplicidade do relacionamento.

Com isso não queremos dizer que todas as discussões serão sempre fáceis e racionais, tendo em vista que as emoções estarão permeando o momento. Ter um objetivo em comum, uma situação para ser resolvida, é crucial para nortear a “briga”. Tirar o melhor de situações ruins pode contribuir para a construção do relacionamento.

O importante não é evitar que os problemas aconteçam, mas saber lidar com as situações ruins, saber que juntos podem superar e esclarecer tais conflitos.

O casal precisa estar munido de sinceridade, racionalidade e acima de tudo, priorizar o “nós” e esquecer o “eu”. Esse não é um espaço para individualismo é egoísmo.

Ver também: COMPORTAMENTOS QUE DIFICULTAM SEU RELACIONAMENTO SOCIAL

 

O que ter em mente durante a briga

 É importante deixar de lado o ego de lado. Quando o casal percebe que resolver o problema em questão é mais importante que ser o “vencedor” da discussão, os conflitos a animosidade que geram a briga se desfaz de forma natural, sem causar traumas ou situações piores.

Mesmo nos casos em que a discussão é permeada por acusações, o ego deve estar deixado de lado, assim como a necessidade de sempre estar certo nas argumentações.

Ter clareza de que vocês estão unidos em uma discussão para a solução de um problema a torna eficiente e livre de estresse por não buscarem quem é o portador da razão.

No lugar de se concentrar no passado, em atitudes que os magoaram de alguma forma e utilizar a discussão presente para culpar o outro e o denegrir de alguma forma a fim de sair como “vencedor” só irá prejudicar a relação. Estar focado no presente e na solução do problema pode contribuir para uma relação mais harmoniosa.

O ego na relação           

Preocupar-se mais com o “ser” feliz do que fazer o parceiro se sentir assim. Essa é uma das principais características de pessoas que tem suas vidas dominadas pelo ego.

Por ser um dos sentimentos mais poderosos, podem ser a base de seus pensamentos e atitudes, refletindo assim na forma com que se relacionam com as pessoas. Quando estão em um relacionamento, este pode ser cada vez mais fragmentado devido as atitudes que são tomadas.

Sentir-se superior, pode afastar as pessoas que estão a sua volta e se importam com você. Esse sentimento pode ser capaz de acabar com todos os bons sentimentos que você pode ter.

O bom senso, a tranquilidade, a alegria que poderiam conduzir a rotina com alguém que você ama pode ser destruída por as atitudes que esse sentimento provoca.

Dessa forma, mudar de atitude pode e tentar a melhor versão de si mesmo, pode provocar não só o próprio bem-estar, como também o do seu relacionamento.

Mudanças como não tentar pisar os sentimentos, a autoestima e/ou a personalidade do outro pode melhorar consideravelmente a relação e a convivência com o parceiro.

Atitudes baseadas no ego são facilmente reconhecidas em uma relação, sempre que uma discussão se estende por motivos fúteis, e mais ainda quando algum dos dois ou os dois querem convencer o outro de que a própria opinião é a correta e a do outro não tem importância.

Assim como, quando o parceiro julga o comportamento do outro e sente a necessidade constante receber algum tipo de elogio para se sentir valorizado.

Cada sentimento de admiração que pode ter sido construído ao longo da relação pode ser destruído irremediavelmente, quando ocorre a supervalorização do ego.

Aos poucos, o companheirismo e a cumplicidade irão redimindo assim como o relacionamento. Muitas vezes, aquele que tem sua vida dominada pelo ego só percebe os danos causados quando a situação já chegou ao limite e não tem mais retorno.

O que fazer para que o ego não prejudique a relação?

 Superar os problemas causados pelo ego requer a mudança da outra pessoa em diversos sentidos, como por exemplo: aprender a escutar; guardar palavras ofensivas para si e saber mensura-las, assim com os seus atos; e impedir que a vontade se sentir superior acima de tudo domine a suas decisões.

Privilegiar atitudes de humildade, assumir que você também pode cometer erros e estar preparado para assumi-los é um sinal e maturidade indispensável em uma relação.

E com isso ter clareza quanto às quais são os problemas que merecem uma séria discussão com o seu parceiro e quais precisam ser deixados de lado.

Saber o que disputas “comprarem” na hora de uma discussão, é essencial para a durabilidade de qualquer relação. Sentir mais empatia quanto aos sentimentos do outro, e ficar aberto para novas ideias, pensamentos e experiências que em um dado momento não são compreendidos por você, mas que podem fazer parte da sua vida.

Ser/buscar o refugio para as suas fragilidades no outro é a maior e melhor forma de demonstrar o quanto amamos a pessoa que escolhemos para dividir a nossa trajetória de vida.

Valorize a felicidade da sua relação no lugar de querer estar sempre certo. Assim você nunca poderá amadurecer como pessoa, o seu companheiro tem a mesma capacidade de ensinar coisas novas quanto você a ele.

Ego e apego são duas coisas que não devem ter espaço na sua relação se você quiser que ela seja saudável e duradoura. Tenham discussões sobre temas importantes e não sobreponha a sua vontade a do parceiro. O importante é ser e fazer o seu parceiro feliz.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: