O relacionamento não anda bem: o que fazer para reconquistá-lo?

O relacionamento não anda bem: o que fazer para reconquistá-lo?
Avalie esse artigo

Na semana passada, escrevi sobre dar um tempo para o amor. Ou seja, se a relação não vai bem, muitas vezes precisamos baixar a ansiedade e esperar, até que a situação melhore; pois ela sempre melhora, de uma forma ou de outra! Fiquei impressionada com a quantidade de mensagens que recebi. Percebi que a “dúvida” não está em “dar um tempo”, mas em como conseguir fazer isso, em como suportar a espera.

Realmente, é sempre muito difícil esperar

A paciência é o exercício da espera… um grande e penoso aprendizado para nós, seres humanos. Mas, sabe, a verdade é que só há uma maneira de dar um tempo para o amor.

É tirar o foco do outro e colocá-lo em você! Isto é, existem momentos na vida em que mais do que nunca, precisamos olhar para nós mesmos, nos concentrarmos em nossos próprios sentimentos, lançarmos mão de nossa coragem e perguntar ao nosso coração o que realmente queremos, do que realmente gostamos e o que realmente estamos fazendo com nossas vidas…

Geralmente, quando estamos num relacionamento, costumamos nos concentrar no outro quase que totalmente, seja nas características boas, seja nas ruins. Por conta disso, passamos a responsabilizar o outro tanto por nossa felicidade (quando tudo vai bem), como por nossa dor, por nossos medos, inseguranças e tristezas (quando tudo vai mal)…

Ver também: Conquiste seu amor todos os dias: saiba segurá-lo no relacionamento

Se tudo vai bem, nem percebemos

Mas quando a desilusão chega (e ela sempre chega, porque é uma grande mestra: nos tira da ilusão em que estávamos vivendo), fica muito doloroso admitir que também somos responsáveis, que também contribuímos para que certas ilusões fossem criadas e mantidas…

E, assim, recusando a dor, negando nossa participação, nada conseguimos fazer, nada podemos mudar e não sabemos como sair desse “jogo”. Certamente, escrever é bem mais fácil do que viver, mas eu lhe garanto:

Sei o quanto é difícil, mas sei o quanto é possível! Então, sugiro que diante da desilusão, diante da crise que vai se instalando dia-a-dia numa relação de amor, você se concentre em si mesmo.

Todos nós, algum dia em nossas vidas, já quisemos mudar a pessoa amada

Já desejamos que ela fosse diferente, que agisse de outra maneira, que nos dissesse outras palavras e talvez até sentisse outros sentimentos. Mas nos deparamos com a impossibilidade de mudar o outro.

Toda relação tem seus problemas, não espere que com vocês seja diferente. Dizem que o amor supera tudo e bla bla. Besteira. O amor por si só não tem o poder de sustentar uma relação, e é preciso bem mais do que esse sentimento mútuo. Quando a gente sente que o namoro não anda lá essas coisas, é normal nos perguntarmos o que isso significa.

E aí também é normal achar que ele já foi pras cucuias e é melhor terminar

Mas não tenha tanta pressa. Talvez os problemas sejam menores do que você acha. O que te incomoda? A gente pode nem saber direito o que é que está pegando. Discussões e brigas podem ter sua origem dentro de nós, e o outro não tem nada a ver com isso.

Então antes de sair acusando a pessoa amada de estar fazendo tudo errado, pergunte-se o que anda lhe incomodando ultimamente.

– É alguma atitude?

– Ou um defeito que você não consegue mais suportar?

– É a família dele(a)? (sim, porque família também pode ser um fator de peso).

Tenha uma conversa franca e liste tudo isso

“O namoro mudou!” Mas é claro que o namoro mudou. É praticamente impossível que vocês vivam pelo resto da vida (ou até quando dure a relação) naquele mar de rosas que era no início.

Vocês não eram íntimos o suficiente, não sabiam direito quais os defeitos e qualidades do outro. Se ir naquele aniversário da priminha dele(a) era um programa bacana, mas hoje você acha um porre, não se culpe.

É normal que com o tempo, a relação fique sim mais desgastada. Nós nos acomodamos com o fato de termos alguém ao nosso lado que em teoria nos aceita, a rotina se instala com toda a força do universo, a vida social e a convivência com os amigos parecem ser sempre deixadas de lado…

Tudo isso contribui e leva a muitas crises, mesmo que vocês não percebam. Não espere que seu namoro volte a ser o que era. E não se desespere frente a esse fato.

Entenda que a relação mudou sim, assim como seus sentimentos

Eles evoluíram, e você pode ter percebido que o quão difícil (e maravilhoso) é se relacionar com alguém. “Eu mudei” Bom, aí pode ser ‘complicado’. Somos todos metamorfoses ambulantes, embora uns mudem com mais frequência do que outros. Isso não nos torna bipolar nem nada, nos torna humanos. Existem sim aqueles dias que nos levantamos e questionamos a relação.

Pode acontecer de não amarmos mais a pessoa e ficarmos empurrando o relacionamento com a barriga. Isso só resulta em brigas e crises. Não se culpe por ter mudado. O problema é quando o outro não muda com você.

“Ele(a) mudou” É comum ouvir esse tipo de queixa.

“Fulana(o) não era assim, ela(e) era mais compreensiva(o), menos chata(a), etc”. É complicado dizer porque isso acontece. Pode ser que a pessoa se tornou mais chata porque viu o quanto era difícil suportar aquele seu hábito irritante, ou ela(e) simplesmente cansou de ouvir muitas palavras bonitas e quase nenhuma ação de sua parte.

Antes de acusar a pessoa de ter mudado, reveja se você também não contribui pra isso. E dá pra sair dessa? Sinceramente, às vezes sim, às vezes não. E só vocês tem essa resposta.

Conversem muito e se mantenham aberto a tudo o que o outro dizer

Em todo relacionamento, o diálogo ainda é e talvez sempre será a melhor forma de lidar com as frustrações, expectativas e metas de todo casal.

  1. Se o problema for a rotina, dá pra driblar.
  2. Se o problema for alguns hábitos, dá pra entrar num acordo.
  3. Se o problema for a família, dá pra ‘evitar’. Só não dá pra resolver quando não existe mais amor.

Apesar de não sustentar sozinho um relacionamento, ele é o ingrediente X. Sem ele não dá. Será que vocês se gostam tanto assim? Seus olhos ainda brilham só de pensar na pessoa? Claro que não dá pra ser um eterno apaixonado todos os dias.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: