Passos para aprender como trazer seu amor de volta

Passos para aprender como trazer seu amor de volta
Avalie esse artigo

Como trazer o amor de volta? Qual é o caminho de volta ao amor?
É sempre difícil acreditar que a ruptura é definitiva e que a felicidade é impossível de retornar.

Queremos voltar a amar, e parece que voltar a juntar-se com aquele que amamos é a única cura para a dor que sentimos agora. Muitas vezes, apenas nos deixamos levar, aprendendo a seguir em frente.

Mas na verdade, nem todas as rupturas são irreversíveis: às vezes o amor volta junto com uma compreensão mais profunda uns dos outros. Em muitos casos, existe a possibilidade de recuperar o amor.

No entanto, é preciso muito esforço. Então, o que exatamente podemos fazer para recuperar o amor?

Pode-se dizer que a vida familiar é tudo sobre tentar manter e recuperar seu amor. Devido ao orgulho e ao egoísmo, corremos o risco de perder o presente que Deus nos enviou.

As relações conjugais confiantes, bem como as relações entre pais e filhos, são os maiores dons que Deus nos deu e devemos aprender a cultivá-los e mantê-los.

Pode acontecer que, devido a algumas razões, nosso querido possa tornar-se  ofendido ou privado de algo. Em tal condição, este membro da família se comporta de forma agressiva e culpa os outros.

Sentindo-se “um perdedor” ou “uma vítima da vontade do mal de alguém”, ele ou ela se esforça para a auto-afirmação e, como resultado, dói e feri outros familiares.

Os pensamentos e sentimentos doentios se tornam constantes em sua consciência tão inflexível que às vezes parece que não há como parar essa pessoa.

Se este é seu caso, recuperar seu amor nessas circunstâncias não é fácil.

Primeiro vem o amor, depois vem o casamento, então vem o “felizes” para sempre. Fim da história, certo? Não é bem assim e sabemos disso.

Embora seja verdade que os casais relaxam um pouco depois que pensam ter finalmente encontrado “o amor de sua vida”, a realidade é que eles também podem se sentir estupefatos se seu conto de fadas começar a escapar.

Muitas pessoas pensam que o casamento é sobre se casar com a pessoa certa, então, quando as coisas dão errado, eles vão pensar automaticamente: ‘Putz, eu casei acidentalmente com a pessoa errada’.

Embora você queira se casar com alguém com quem você é basicamente compatível, o casamento tem muito menos a ver com se casar com a pessoa certa do que tem a ver com fazer as coisas certas com a pessoa com quem você se casou.

Em outras palavras, as relações são um trabalho constante em andamento. Para manter a conexão feliz que fez você dizer “eu aceito” em primeiro lugar – ou talvez até crie uma versão mais recente e melhorada- você precisa prezar por manter essa relação, manter a chamada acesa.

1. Invista em você

O casamento é sobre dar, mas não cometa o erro de dar muito. Para ter um bom casamento, você precisa ser uma melhor versão de si mesmo.

Saiba como priorizar e colocar limites em torno de atividades que o mantenham saudável e atividades , como descanso, relaxamento, exercícios físicos e tempo com amigos.

Em outras palavras, lembre-se de que programar um tempo só para você no seu dia não é egoísta, é uma necessidade. Isso fortalecerá seu relacionamento porque você terá uma versão mais saudável do “você” para trazer para a equação “nós”.

2. Defina seus problemas.

Passe algum tempo observando seu relacionamento e descubra quais partes funcionam e quais partes não. Aproveite um momento para imaginar um dia perfeito em seu relacionamento perfeito.

Como seria isso? Como você e seu parceiro irão interagir? Em seguida, crie um plano de como você pode ir do ponto A (sua realidade atual) para o ponto B (esse dia perfeito).

Anote-o se precisar, então comece a dividir os objetivos em metas menores e cumpra-as uma a uma. Antes de conhecê-lo, haverá apenas alguns problemas relacionados ao tamanho dos objetivos que almeja alcançar.

3. Faça um planejamento financeiro junto com ele

O dinheiro é um dos maiores estressores do casamento. Os casais se preocupam e discutem sobre isso constantemente. Se você achar que você e seu cônjuge estão começando a se digladiar demais por conta disso, está na hora de rever o modo como lidam com isso.

Os casais precisam fazer um planejamento ativo sobre como administrarão seu dinheiro: Irão juntar as rendas? Separá-las? Criar uma conta conjunta e manter algo separado?

Independentemente da decisão, ambas as pessoas têm que se comprometer com o combinado e, em seguida, determinam o que precisa ser feito para manter o sistema funcionando.

4. Use a regra de três 

Quando você precisa perguntar ao seu parceiro por algo que pode ser mal interpretado como irritante, mantenha o pedido em três frases no máximo.

A arte de ser assertivo sem sair tão agressivo é ser sucinta e usar um caloroso tom de voz e linguagem corporal.Quando você mantém seus pedidos com três frases ou menos, é quase impossível culpar, usar sarcasmo ou qualquer outra reação negativa.

Também é muito mais provável que você faça seu ponto de vista ser expressado sem perder a atenção do seu cônjuge. Faça o seu pedido com um sorriso. Seja sincera e encorajadora.

Você pode até mesmo toca-lo sutilmente, como quem não quer nada e dizer: “Querido, a casa é uma bagunça e estou exausta. Você poderia me ajudar a limpar este lugar? Eu realmente gostaria de ter sua ajuda”.

5. Descanse sua armadura

Não demore demais na sua empreitada em trazer seu amor de volta. Não exagere no tempo e na quantidade de luta para provar seu ponto de vista.

Em vez disso, leve em consideração estabelecer um tempo limite. Há um conceito chamado de” aversão à perda “na economia, o que simplesmente significa que realmente odiamos perder.

E quando pensamos que estamos perdendo, lutamos como se não amanhã para tentar vencer. Acontece quando os casais falam sobre problemas complicados, como sexo, tarefas domésticas, dinheiro ou crianças.

Se qualquer pessoa pensa que ele ou ela está perdendo, ele ou ela irá tentar fazer de tudo para aumentar as suas chances de provar que tem razão e acabar aumentando o problema.

Na próxima vez que você ver o seu marido fazendo algo o qual você discorda ou não gosta, faça uma pausa e pense calmamente no assunto quando nenhum de vocês se sente sobrecarregado com ele.

6. Apenas faça 

Sim, por “apenas faça”, queremos dizer  sexo. A intimidade é uma parte importante de uma relação amorosa, e uma das primeiras áreas a sofrer se os sentimentos estão flutuando.

Mas os encontros sexuais também podem ser uma das maneiras mais rápidas de se reconectar e reativar com seu parceiro. Das muitas formas de intimidade em casal – um sorriso em uma sala, um beijo, um sexo com qualidade tem o potencial de ser a experiência física positiva mais poderosa que a maioria de nós gostamos.

Isto é especialmente verdadeiro se o sexo resultar na realização emocional, melhor comunicação, segurança e tranquilidade.

7. Abra mão de seus rancores

É hora de jogar fora algumas más lembranças. Literalmente. Às vezes presente naquelas ideias e frases como: “Você se lembra do tempo que você fez assim?”

Relembrar os momentos de crise é uma das coisas que levam a um relacionamento ao fracasso. Em vez de levar rancores para sempre, jogue-os fora.

Um bom exercícios é escrever todos eles em um pedaço de papel. Em seguida, determine no relógio um certo período de tempo. Pode ser de 10 minutos. Pode ser 30. Pode ser o dia inteiro. O ponto é: Use esse tempo o tanto que for necessário para digerir esses rancores, para lidar com eles.

Vivencie por alguns instantes todos os sentimentos negativos ligado a esses rancores . Experimente-os. Fique com raiva . Resmungue sobre eles. Faça o que for necessário para ficar cansada deles.

Quando esse tempo determinado acabar, firme um acordo consigo mesma e diga:” Não pensarei nisso mais. Esses rancores perderam sua utilidade. “. Em seguida, rasgue o papel com os rancores anotados e jogue fora.

8. Não fique confiante demais.

O excesso de confiança pode levar à complacência, o que não é bom para qualquer relacionamento. Um dos maiores e mais comuns erros dos casais, em qualquer tipo e nível de relacionamento, é ser negligente, displicente, é ficar acomodado.

Quando a relação se inicia, as pessoas se empenham em conquistar umas às outras, em deixar as pessoas encantadas e acender e reacender a chama.

No entanto, quando se passa um bom tempo e ainda mais quando se casa, as pessoas ficam acomodadas, julgando não haver mais a necessidade de se esforçar, pois já conquistar a pessoa amada.

Isso é um erro!A conquista é constante e permanente. Quando você casa com alguém, você deve é redobrar seu empenho em manter a chamada acesa, nunca dando a conquista por terminada,

Não se deixe superar as pequenas coisas. Não se esqueça de fazer um esforço para manter seu romance vivo. Não se encontre numa situação em que perceba que poderia ter feito mais … quando já é tarde demais.

9. Escreva coisas boas sobre seu esposo.

Este não é tão difícil quanto parece. É mais um exercício de apreciação. O que sugerimos aqui é que você trabalhe numa lista, sem pressa, percebendo e anotando tudo aquilo que  o que seu esposo faz certo.

Aqui é para pensar somente nas qualidades dele e não nos pontos negativos. Pense no momento em que você conheceu este homem.

Quando ele fez você rir, quando ele fez você chorar lágrimas de alegria? Quando ele o surpreendeu? Quando ele alimenta o gato porque o cheiro de comida de gato faz você querer te-lo perto de você?

Coloque tudo isso na sua lista de elogios ao seu parceiro.Essa lista irá ajuda-la lembrar o quão é bom ser esposa dele

10. Lembre-se que casamento é uma escolha

Muitas pessoas ficam em casamentos problemáticos porque acreditam que não têm outra escolha. Eles pensam que estão presos, e eles descontam essa sensação de estarem presos em seu cônjuge.

Mas se você estiver preso, é culpa sua e não do seu esposo. O fato é: você não está presa, você tem escolhas. Aliás, você tem três escolhas: não faça nada e permaneça miserável, enfrente seus medos e tente salvar seu casamento ou peça um divórcio.

Escolha se casar ou não. Faça uma escolha. E acorde todas as manhãs e faça essa escolha novamente. O caminho mais seguro para a felicidade é saber que você não é uma princesa indefesa em perigo, mas sim uma mulher que pode tomar suas próprias decisões. Vocês tem a chance de viver felizes para sempre.

11.Fale sobre “aquilo”
Quanto melhor você conhece alguém, certamente é mais fácil conversar sobre sexo? Surpreendentemente. ao contrário do que  pode parecer, o oposto é mais provável de ser verdade.
Muitos dos casais  ficam adivinhando o que o outro gosta ou não gosta, porque eles discutiram pela última vez quando se conheceram.

Quando estamos com alguém há muito tempo, desenvolvemos uma taquigrafia para se comunicar, mas, embora possa tornar a vida doméstica do dia a dia mais fácil, isso pode ser prejudicial quando se trata de intimidade.
Ao longo dos anos, as necessidades e desejos das pessoas mudam, mas seu parceiro não saberá se você não contar.

Não discuta na cama: embora seu quarto seja um espaço privado, está muito carregado para um assunto tão íntimo. Se a conversa acontecer após o sexo, seu parceiro irá levá-lo como uma crítica – e se você estiver entrando na cama, pode ser visto como um convite para fazer amor, em vez do início de uma conversa verdadeira e sincera.
Eu recomendo uma longa viagem de carro à dois (menos contato com os olhos pode facilitar a conversa) ou jantar (comer pode abranger silêncios potencialmente embaraçosos ou proporcionar tempo de pensamento).
Concentre-se no positivo: todos nós temos inseguranças, então mesmo as declarações mais inócuas podem ser ouvidas como críticas.
Então, “eu preciso falar sobre sexo” torna-se “Você é um lixo na cama”, ou “Precisamos apimentar as coisas” é: “Estou pensando em ter um caso”.
Comece com uma declaração inequivocamente positiva “Eu realmente gosto de quando fazemos amor” ou lembre-se de uma ocasião particularmente boa. “Você se lembra da cama com dossel em Paris?” E explique o que você gostou.
Encaminhe uma pergunta que convida seu parceiro a pensar de forma criativa: como podemos construir sobre isso? Se você tiver alguma queixa, coloque isso como positivo. Então ‘Você está apressando-me e não consigo relaxar’ ​​torna-se: ‘Eu adoro quando você é lento e leva seu tempo’.
Não use termos absolutos: assim que você diz ‘nunca’ ou ‘sempre’, seu parceiro ficará na defensiva ou encontrará a única exceção. Especifique suas declarações: “Sinto” em vez de “Você me faz sentir”.
Seja específico: quando falarem sobre o sexo pela primeira vez,  não fique falando sobre  isso em termos gerais.  Seu parceiro pode não entender ou entender errado.
Então seja precisa. Em vez de dizer “Eu gostaria de abraços mais longos”, tente dizer “Eu gostaria de abraçar por dez minutos”, ou seu parceiro poderia pensar que você quer dizer horas de preliminares.

Se o seu parceiro disser algo perturbador, peça-lhe para explicar. Você pode ter tido uma conclusão errada.

Aprender como trazer seu amor de volta

Se você quer aprender como trazer seu amor de volta, sugerimos fortemente que você siga esse passo a passo dado no artigo sobre como trazer seu amor de volta.

Trazer seu amor de volta não é uma tarefa simples, mas é possível.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: