POR QUE AS MULHERES PERMANECEM EM RELACIONAMENTOS QUE NÃO DEVERIAM

POR QUE AS MULHERES PERMANECEM EM RELACIONAMENTOS QUE NÃO DEVERIAM
Avalie esse artigo

Em algum momento de nossas vidas já ouvimos falar em relacionamentos abusivos. Apesar de conhecermos alguém que o sofreu ou de nós mesmos as sermos vítimas (e não querer reconhecer isso), automaticamente associamos os casos de relacionamentos abusivos as agressões físicas ou aos abusos sexuais que a mulher pode sofrer dentro de um relação afetiva.

O problema é que muitas vezes esses abusos são difíceis de serem discernidos e torna difícil a identificação de um relacionamento abusivo, tanto para a vítima quanto para alguém próximo ao casal. Outro problema recorrente é que as vítimas, em muitos casos, não querem admitir que estão dentro de um relacionamento tóxico ou que o seu amado é um agressor.

O que facilita o relacionamento abusivo ser tão comum no dia a dia é o quão sutis as atitudes que o agressor toma são. Mesmo não sendo muito divulgado, os relacionamentos abusivos entre adolescentes podem ser tóxicos pelo simples motivo de o “primeiro amor” ser mais considerável a partir do momento em que são valorizadas a intensidade e a paixão acima de tudo.

Ver também: COMO ACALMAR O SEU NAMORADO QUE ESTÁ BRAVO COM VOCÊ

COMO IDENTIFICAR UM RELACIONAMENTO ABUSIVO

Ante de entendermos o porquê muitas mulheres continuam em relacionamentos que as fazem mal, precisamos identificar os sinais de um relacionamento abusivo. Além disso, se o seu caso for tentar entender a sua situação, você precisa primeiro encarar que é um vítima.

Muitas vítimas não conseguem aceitar o fato de estarem em relacionamentos abusivos porque isso pode doer. Além de essa situação ser um dos motivos que te prendem a um relacionamento abusivo, o medo da reação da outra pessoa, medo de ficar só, acreditar que a pessoa vai mudar ou o genuíno amor que você nutre pela outra pessoa, são motivos que te mantem ali, presa ao agressor.

É importante que você saiba que o amor não vai te controlar nem abusar de você. Se isso está acontecendo, o seu amor não é reciproco. Apenas você está amando dentro desse relacionamento. As pressões psicológicas, a manipulação, não vai te agredir nem mentir para você. Se você acha que isso é amor, saiba que você precisa conhecer o amor de verdade e se livrar desse abuso.

Entre as variadas formas de abuso, vamos listar algumas que são mais comuns para que você possa identificar se esse é o seu caso. A violência sexual é quando a pessoa força você a realizar algum ato sexual que seja contra a sua vontade. Essa violência vai de um simples beijo forçado até qualquer outro ato que não seja da sua vontade ou que você não esteja preparada para realizar.

Se ele tem a fantasia de que você é obrigada a realizar os desejos sexuais dele a qualquer momento e independente da sua vontade, é um sinal de abuso. Outra situação são as chantagens emocionais para que você realize esses atos mesmo contra a sua vontade.

A segunda situação que mais acontece é a violência emocional. O seu parceiro vai te xingar, mentir, trair e descumprir os acordos que vocês tem. Tudo isso constantemente. Ele vai continuar agindo sem remorsos, mas vai fazer com que você se sinta desconfortável e se sinta como culpada em todas as situações.

Além disso, ele vai te proibir de vestir certas roupas, de se encontrar com algumas pessoas e/ou frequentar alguns lugares. Você se sentirá inferior a ele na maioria das situações dentro do relacionamento e vai controlar tudo o que você faz (desde as coisas mais banais do dia a dia até as decisões mais importantes que você tem que tomar). Talvez a violência emocional seja a mais difícil de perceber.

Por fim mas não menos importante, a violência física remete a todas as agressões físicas que ele realizou. Chutes, tapas, socos, empurrões, apertar o seu braço com força, jogar objetos em você durante as brigas são alguns sinais de agressões físicas.

A violência física pode ser caracterizada também pelo comportamento agressivo dele e por ameaças que ele realiza constantemente. Muitas vezes ele vai te ameaçar com armas ou apenas com a própria força, e também de a possibilidade de ele te impedir de fazer alguma coisa através da própria fora física dele.

É importante ressaltar que esses são alguns exemplos. Tem inúmeras outras atitudes que caracterizam um relacionamento abusivo, mas o que realmente vai contar é o sentimento que você tem.

Se você sente medo dele ou evita fazer alguma coisa com medo do que isso vai gerar nele são características de manipulação. Se você passa por isso, aceite a sua condição de vítima e, apesar da dificuldade, busque maneiras de sair desse relacionamento.

POR QUE AS MULHERES NÃO CONSEGUEM SAIR DE UM RELACIONAMENTO COMPLICADO?

Dentre as diversas razões que compõe os motivos de a mulher permanecer em um relacionamento tóxico para ela, o medo é na maioria das vezes a razão mais forte. O medo pode vir por duas situações: a mulher ter que se encontrar novamente e pelo desconhecido.

Quando dizemos que a mulher tem que se voltar para si mesma, nos referimos a recriação da sua identidade. Em relacionamentos abusivos, as mulheres voltam o seu mundo para o agressor e assim permanece, até o choque de realidade a atingir. Ela vai entender que não consegue mudar o sem companheiro e que deixa-lo ir é a opção mais certa.

A partir do momento em que o primeiro passo é dado, a mulher vai ter que se reconstruir – o seu mundo não gira mais em torno do agressor e ela vai ter que aprender a fazer ele girar em torno dela, fazer mudanças drásticas em sua vida.

O medo do desconhecido acontece porque a mulher começa a imaginar situações longe do agressor e essas imaginações sempre acabam em momentos ruins. Por exemplo, ela imagina que vai ficar o resto da vida sem ninguém ou que sem ele não vai se manter financeiramente.

É importante ter em mente que a mulher não vai ficar pior sem ele, muito pelo contrário. Se você está dentro de um relacionamento abusivo saiba que é melhor estar só do que com alguém que te maltrata e fere os seus sentimentos. Isso prejudica a sua saúde mental.

Não pese prós e contras (se você teve que fazer isso, já é uma prova de que não vale a pena), liberte-se daquilo que te machuca e siga em frente, sempre aproveitando o melhor da vida.

Outra razão é a vergonha do que os outros vão pensar se você largar o seu parceiro. Tratando-se de terceiros, pode ocorrer duas situações: ou eles vão enxergar a situação antes mesmo de você, ou o cara consegue manipular até eles.

Se eles acreditam que o agressor é uma pessoa que te faz bem, você deve se lembrar de que quando as agressões ocorrerem, eles não estarão ao seu lado para te ajudar. Quando se trata do melhor para você, saiba que você não presta contas a ninguém. Não se envergonhe.

Outra recorrente situação é quando você é criada com base no conto de fadas que é o relacionamento dos seus pais. Eles são casados há muito tempo, tem uma família linda e unida e você foi criada para seguir os mesmos passos.

Não se sinta pressionada para ser igual a eles, mas sim saber que a vida é sua e você não deve desperdiça-la ao lado de quem não te ama, só te machuca.

Outro motivo é a qualidade que a pessoa amada tem. Apesar de nos roteiros de filmes nós percebermos que amor é uma coisa realmente complicada, não podemos nos prender a ilusão de que há mais benefícios do que malefícios.

Se fosse amor de verdade, ele cuidaria de você e cuidar não é sinônimo de agressão.

Um motivo que é muito pertinente é que as vítimas não conseguem acreditar que o agressor é assim. Elas sempre vão buscar motivos para justificar o que ele fez. Entretanto, a única justificativa plausível pelo o que ele fez é que ele é responsável pelas atitudes que tem e isso faz parte da personalidade dele.

Mentiras. Essas são as razões mais comuns pelas quais as mulheres continuam insistindo em relacionamentos que simplesmente não deveriam insistir. Elas sempre vão acreditar que o agressor está sendo sincero quando diz que vai mudar, pede desculpas e afirma que não vai acontecer de novo. Isso só caracteriza a manipulação e a violência emocional que ele pratica com você.

COMO SAIR DE UM RELACIONAMENTO ABUSIVO

Como já dizemos, sair de um relacionamento abusivo é libertador, mas complicado de se fazer. Você terá que buscar todo o apoio possível, seja de amigos e parentes ou especializada, e ir cortando todos os laços que tem com o agressor.

Dependendo do nível da dependência que existia na relação, pode ser mais fácil e rápido ou difícil e demorado. Saiba que com o tempo e dando um passo de cada vez, você receberá a ajuda que precisa e sairá dessa relação abusiva.

É importante salientar que os relacionamentos abusivos podem trazer problemas mesmo depois de seu término. Não é possível prever o que a pessoa agressora pode fazer depois e nem o que você vai sentir.

É possível que você tenha um estresse pós-traumático, mas saiba que isso tem tratamento e que é melhor passar por isso e se curar do que continuar com alguém que só está te fazendo mal.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: