Quanto custa pedir um divorcio?

Quanto custa pedir um divorcio?
Avalie esse artigo

Em um mundo tão frenético, relacionamentos frágeis e de rápidas mudanças comportamentais, o divórcio por muitas das vezes é a saída que o casal vê para que eles não se matem. Mas será que um divórcio sairia tão barato? Temos que levar em consideração outros pontos que não seja dinheiro e sim quem está por perto.

Não vivemos em mundo onde somos o centro e todos devem se curvar as nossas exigências e vontades. Pessoas são sentimentais, possuem emoções e opiniões. Vale lembrar que toda e qualquer atitude irá refletir sobre quem é o bem mais precioso de um casal, os filhos.

Claro que não podemos generalizar que todos os casais possuam filhos, mas é um dos pontos que os casais que possuem filhos, devem pensar muito bem antes de tomar uma decisão tão impactante dessas. Fora esse ponto, que é seria uma situação bem frustrante para os filhos, vejamos o lado financeiro.

Ver também: O QUE VOCÊ DEVE SE LEMBRAR QUANDO ESTIVER COM CORAÇÃO PARTIDO

O valor de um casamento começa desde o planejamento da festa, os convites de padrinhos, a igreja, a festa, a comida e a papelada custa muito. O divórcio também tem os seus contras. Não é apenas dizer que quer se separa e tudo ficará certo do dia para a noite.

O processo de divórcio engloba muitas coisas e não é tão fácil como alguns pensam. Divorciar-se envolve muitas coisas além do emocional balado. Taxas, advogados e impostos.

As despesas vão variar conforme é a situação de cada casal e é bem importante saber sobre todos os custos e estar ciente de cada uma dessas despesas, para poder fazer um planejamento de como irão arcar com esses gastos, isso gastos, por que divórcio não é investimento.

Que fique bem claro que não existe uma mágica para solucionar essa situação. Não é você que escolhe o requisito par ao divórcio e sim a lei que está imposta no país. E para evitar surpresas, abaixo terá alguns pontos importante a ser verificado antes de uma tomada de decisão tão importante.

ADVOGADOS

Existe uma lei de número 11.441/2007 que facilita os divórcios que são consensuais, criou uma acessibilidade de ser feito por cartórios e diz que é obrigatória a presença de advogado para que o Tabelião redija o divórcio. De qualquer maneira, sendo divórcios consensuais ou judiciais realizados nos cartórios, devem ser acompanhados por advogados.

O divórcio que é extrajudicial, deve haver um advogado, mas o casal terá que pagar menos pelos serviços com advogados por existir o acordo entre as partes. Esse tipo de divórcio é cobrado bem menos que um divórcio judicial.

Geralmente os valores dos serviços prestados por um advogado, nos casos de divórcio consensual, podem sem bem mais altos caso haja bens que estejam no nomes das duas partes, sendo assim o advogado terá que usar mais medidas para que o processo seja realizado. Mas se os bens não estão no nomes dos dois, o processo fica bem mais barato.

E qual seria o valor de um advogado? Vai depender muito do estado e da região. Lembrando que existe uma obrigação de ter um advogado cuidando deste caso e na falta de advogado e escritura é anulada e ainda pode geral mais despesas do que imaginado.

Nos casos de pessoas que não teriam condições de pagar por um advogado, o jeito seria procurar pela Defensoria Pública ou escritórios de Assistência Judiciária Gratuita de faculdades e universidades.

TAXAS EM CARTÓRIO E JUDICIAIS

Também conhecida como “taxa processual”, o valor da escritura é calculado de acordo com todos os bens que irão ser repartidos e se não houver bem, o custo será mais baixo. Se houver bens, o custo irá variar, mas ainda será mais caro. Mas se pergunte: Vale a pena desembolsar mais para ter um divórcio mais rápido?

Há uma grande possibilidade de que as questões judiciais saiam mais barato que a escritura pública. Faça um levantamento antes de tudo, das duas opções, no cartório do Poder Judiciário para saber se a rapidez do processo vale o custo a se pago.

No caso de pessoas que não tem uma condição financeira de desembolsar esses valores, os Estados são obrigados a fornecer de forma gratuita esses serviços.

IMPOSTOS

E ainda não acabou, existe o imposto também a ser cobrado por esse divórcio. Algumas taxas de cartório e serviços de advogados, um processo de divórcio pode exigir o pagamento de impostos. Mas haverá impostos se houver bens envolvidos que serão repartidos, pensão alimentícia que forem acertadas no processo.

E QUANDO HÁ FILHOS?

As vezes o casal que pretende se divorciar não pensa  quem irá sofrer mais nessa decisão, que geralmente são os filhos. Nenhum filho que a separação de seus pais pelo simples fato de que ele tem amor e respeito pelos dois.

O afeto que os filhos tem para com os pais é enorme e ter que decidir com quem ele irá ficar é uma decisão dolorosa.A maioria dos casos que presenciamos é de que os filhos optam pela mãe e o pai tem direito de ver eles ao final de semana e existe casos de isso acontecer ao contrário também, mas é raro.

NÃO TEM JEITO, QUERO ME DIVORCIAR!

Existe o divórcio amigável que é mais simples, prático e mais acessível economicamente falando. Esse tipo de divórcio irá dispensar a necessidade de uma homologação judicial, por ser um procedimento extrajudicial. Lembrando que isso é uma alternativa que não exclui o uso da via judicial.

Mesmo que o casal resolva realizar o procedimento por meio do Poder Judiciário, o processo também se torna rápido. Existe Varas da Família que declaram o divórcio o mesmo dia. Mas para que isso aconteça, são necessários alguns requisitos importantes para que o processo se torne mais rápido.

São eles: Que o casal não tenha filhos, menos ou incapazes, tenha um acordo do casal pre estabelecido e a presença de um advogado é indispensável.

Há outras sugestões ao casal que façam isso com antecedência , sobre o repartimento de bens e manter ou não o nome de casados. Mas fique tranquilo, o advogado que estará cuidando do processo estará esclarecendo toda e qualquer dúvida sobre a situação e levará o casala fazer o processo da melhor maneira possível e sem deixar nenhuma dúvida.

Não esqueça que a presença do advogado é extremamente obrigatória para que o processo siga adiante no cartório.Enfim, o divórcio amigável é menos desgastante para todos, para o casal, os advogados e os juízes.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: