QUEDA DE CABELO: 10 CAUSAS E 10 SOLUÇÕES

QUEDA DE CABELO: 10 CAUSAS E 10 SOLUÇÕES
Avalie esse artigo

 

Nos causa muita aflição olhar para escova de cabelo, travesseiro e o ralo e encontrar uma enorme quantidade de fios de cabelo.

 

Vale ressaltar que a queda do cabelo é um fenômeno natural do ciclo capilar. Cabelos saudáveis perdem em média 80 fios por dia. Esta queda é decorrente do envelhecimento e enfraquecimento do fio. O fio cai para nascer outro no lugar.

 

Porém, caso esta queda seja excessiva (acima da média de 80 fios por dia) ou o fio venha com aquela parte branca, você deve ligar o botão de alerta.

 

Os especialistas afirmam que quase 30% das brasileiras na faixa dos 30 aos 40 anos e mais da metade com idade acima disso sofrem ou sofrerão do problema.

 

Mas por que isto ocorre? Existe alguma forma de resolver ou amenizar o problema?

 

Conversamos com os especialistas para nos apresentar as 10 principais causas e as principais soluções para o problema.

 

Vale ressaltar que eles são uníssonos em nos informar que é necessário ir ao dermatologista para descobrir qual é a causa da queda do seu cabelo, a fim de que você inicie o quanto antes o tratamento correto para seu problema.

 

GENÉTICA

 

A primeira grande causa de queda do cabelo é a genética.

 

O gene da calvície é herdado tanto em homens como em mulheres. Consiste no aumento de um hormônio que afeta o crescimento do cabelo, a partir da adolescência.

 

Apesar de ser um problema genético, atualmente existem diversos tratamentos que podem reverter ou amenizar o quadro.

 

O local pode ser tratado com medicamento à base de minoxidil (que amplia a fase de crescimento do cabelo) ou orais, que ajudam na regulação desse hormônio que impede o crescimento regular do cabelo.

 

Os especialistas afirmam que para melhores resultados dos medicamentos é necessário à sua utilização o quanto antes. Casos mais severos de calvície, ou seja, quando a careca já está com aquele aspecto brilhoso, são mais difíceis de tratar e reverter.

 

Assim, caso seu pai seja calvo e você tenha uma grande queda de cabelo, procure imediatamente o dermatologista para iniciar o tratamento.

 

ALTERAÇÕES HORMONAIS

 

Outro problema que pode gerar a queda de cabelo é a deficiência hormonal.

Vale ressaltar que a queda de cabelo é um dos principais sintomas desta deficiência, já que qualquer problema nas glândulas endócrinas (tireoide, suprarrenal, hipófise, etc), faz com que falte nutrientes nos folículos capilares.

 

Quem também sofre esse efeito de queda de cabelo pela alteração hormonal são as grávidas. O estrogênio, hormônio da gravidez, impede a queda natural do cabelo. Por isso, os cabelos das grávidas são cheios, sedosos e bonitos.

Com o final da gravidez, a taxa de estrogênio diminui e todos esses cabelos que ficaram presos no cabelo durante a gravidez vão sofrer o processo de queda. Este processo pode durar até seis meses após o parto.

 

Para corrigir o problema é necessário buscar um médico endocrinologista para que este prescreva o tratamento para regular os hormônios.

 

ANEMIA

 

A anemia também pode causar a queda de cabelo. Já que por conta dela temos o enfraquecimento dos fios em decorrência da diminuição do ferro no organismo.

 

Para corrigir o problema, você deve apostar em uma alimentação balanceada, rica em alimentos que aumentam o ferro no nosso organismo, como carnes vermelhas e proteínas animais como também os alimentos vegetais escuros, como brócolis, couve e beterraba.

 

Não esqueça de consumir a quantidade adequada de alimentos ricos em vitamina C que são responsáveis pela sintetização desse nutriente no nosso organismo.

 

ALIMENTAR

 

Ainda na área alimentar, uma dieta muito restritiva, que elimina alguns grupos alimentares, pode causar a queda de cabelo, já que falta nutrientes no nosso organismo.

 

Uma vez que os folículos capilares dependem de uma grande quantidade de minerais para sua formação, principalmente do ferro, esta ausência faz com que o cabelo fique mais ralo e aumente a queda de cabelo.

 

A recomendação é a mesma da anterior de investir em uma dieta equilibrada, rica em proteínas, minerais e de vitaminas do complexo B e C, zinco e ferro.

 

ALOPECIA AREATA

 

A alopecia areata é uma doença autoimune de causa desconhecida.

 

Esta doença faz com que partes arredondadas do couro cabeludo fiquem carecas, em decorrência da destruição de tecidos saudáveis pelo nosso sistema imunológico.

 

A doença acomete principalmente jovens de até 20 anos.

 

Uma vez que tem causas desconhecidas não existe um tratamento definitivo para o problema.

 

Porém, seus efeitos   podem ser tratadas com cremes e injeções de corticoides. O dermatologista poderá também indiciar esteroides, anti-inflamatório ou imunossupressora para reduzir a resposta do sistema imunológico.

 

ESTRESSE

 

O estresse ou ansiedade, fazem seu corpo gastar mais energia do que o normal.

 

Com isso, diminui a quantidade de vitaminas e minerais disponíveis para o restante do organismo.  O que contribui para a queda de cabelo.

 

A solução é procurar equilibrar os níveis de ansiedade e de estresse. Caso seja necessário, procure a ajuda de um psicólogo.

 

FATORES EXTERNOS

 

A força (para fazer penteados, por exemplo) e o calor (secar, banho quente, chapinha) pode fazer com que aumente a queda do cabelo.

 

Por isso, é recomendado reduzir esta agressão externa dos fios, deixando o cabelo descansar.

 

OLEOSIDADE

 

O excesso de oleosidade também pode causar a queda de cabelo, uma vez que facilita a proliferação de fungos.

 

Para evitar você deve lavar o cabelo frequentemente com delicadeza e sem ser muito quente. Além de usar produtos específicos.

 

MEDICAMENTOS

 

Outro fator que pode gerar a queda de cabelo é o uso de alguns medicamentos, como por exemplo antidepressivo.

 

Neste caso, é necessário conversar com seu médico para mudar o tipo de medicamento ou diminuir a dosagem,

 

ABUSO DE QUÍMICA

 

A última principal causa de queda de cabelo é o abuso de química (alisamento, descoloração, coloração). Estes produtos fazem o fio ficar mais fraco.

 

Para evitar o problema, é necessário dar um tempo na utilização de química.

 

Além disso, antes de uma nova aplicação de química é necessário que você faça um tratamento de reconstrução e fortalecimento do fio.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: