QUEDA DE CABELO: MOTIVO E SOLUÇÕES PARA PRENDER O MAL PELA RAIZ

QUEDA DE CABELO: MOTIVO E SOLUÇÕES PARA PRENDER O MAL PELA RAIZ
Avalie esse artigo

 

A queda dos cabelos fracos e envelhecidos faz parte do ciclo capilar regular. Neste processo, é comum a queda em média de 80 fios diariamente. Porém, caso a queda seja em número excessivo, ou seja, superior a média, é necessário apurar quais são as causas responsáveis por este efeito.

Para saber se o seu cabelo está com queda excessiva é possível realizar um teste simples em casa. Para isso você deve dividir o seu cabelo em quatro grandes mechas e passar delicadamente dez vezes nelas os dedos da raiz às pontas. Posteriormente, você deve contar quantos fios que se soltaram. Se este número for superior a seis fios em cada uma das áreas, é um sinal que você está tento queda de cabelo excessiva.

Diversas são as causas que podem ser apontadas como as responsáveis pela queda capilar. Procuramos os especialistas para nos contar quais são os principais agentes causadores da queda e quais são os tratamentos indicados para cada um deles.

Ver também: Qual a Diferença Entre Queda de Cabelo e Quebra de Cabelo?

MENOPAUSA

A menopausa faz com que haja um desequilíbrio hormonal influenciado diversas funções do corpo da mulher. No caso capilar tal fato decorre principalmente do aumento do hormônio DHT.

A grande concentração de DHT no organismo faz com que haja atrofiamento da raiz dos fios, fazendo com que eles fiquem mais finos, claros, fracos e demorem mais para crescer.

Neste caso é necessário buscar um especialista para que o mesmo indique medicamentos para bloquear a ação do hormônio. Conjuntamente com o remédio é possível utilizar uma loção capilar à base de minoxidil e ainda sessões com laser frio de vitaminas especiais para estimular o crescimento.

ALTERAÇÃO DA TIREOIDE E ESTRESSE

Tanto a alteração da tireoide como o estresse são responsáveis pela queda de cabelo uma vez que impede que os fólicos capilares recebam os nutrientes necessários para a formação e crescimento do fio.

Além deles, a ausência de uma alimentação saudável também pode ser apontada como responsável pela queda de cabelo, já que o organismo não tem os nutrientes que precisa para que o fio cresça de maneira saudável.

A solução para este problema é a diminuição dos níveis de estresse, regularização do funcionamento da tireoide por meio de medicação e a adoção de uma alimentação saudável, rica em ferro e vitamina C.

Além disso, pode ser realizado diversos tratamentos estéticos para corrigir o problema. Os especialistas recomendam que seja realizada pelo menos dez sessões de carboxiterapia de 15 em 15 dias. A carboxiterapia consiste na introdução de gás no couro cabelo por meio de uma agulha. Este procedimento, descola e expande o tecido, fazendo com que haja uma melhor nutrição dos folículos em decorrência da melhora na circulação sanguínea.

ANEMIA

Outro fator que contribui para a queda capilar é a anemia. Já que esta doença diminui a quantidade de hemoglobina no sangue, prejudicando a oferta de oxigênio no bulbo capilar, e de ferritina, diminuindo a quantidade de ferro no sangue.

A dieta balanceada, com o aumento de consumo dos produtos ricos em ferro ( carnes vermelhas e verduras escuras como o espinafre) e da vitamina C ( responsável pela sintetização do ferro no organismo, é a solução dada para o problema pelos especialistas. Em alguns casos, pode ser necessário inclusive a suplementação alimentar.

DEPRESSÃO

A depressão é uma causa indireta de queda de cabelo. Isto porque a queda capilar ocorrerá em decorrência de seus efeitos, uma vez que  por conta dela pode ocorrer diminuição dos hormônios femininos e também como efeito dos antidepressivos (principalmente a fluoxetina).

Neste caso, caso a queda seja decorrente do uso do medicamento antidepressivo, deve ser conversado com o médico a possibilidade de interrompimento da medicação, diminuição da dose ou mudança de medicamento para um que não influencie no bulbo capilar. Além disso, os especialistas recomendam a adoção de uma alimentação saudável e aplicação de loções tópicas com minoxidil.

ESCOVA, SECADOR E ELÁSTICO

Neste caso, calor e força são os responsáveis pela queda de cabelo. Isto porque o calor do secador pode ser responsável pela queima do couro cabelo e diminuição da água do fio, deixando o cabelo mais ressecado e com probabilidade maior de queda.

Já a força da escova e o uso do elástico (força) fazem com que haja a perda da raiz a longo prazo, além de lascar a cutícula (camada responsável pela proteção dos fios). Em ambos os casos, os especialistas recomendam  a reposição de água e proteína de quinze em quinze dias no salão.  Além de investir em cortes para eliminar o aspecto mastigado dos fios.

Também pode ser utilizado loções antiqueda para renovar os fios que eventualmente forem queimados. Todavia, caso a queimadura tenha sido no couro cabelo, é necessário a aplicação de laser ou carboxiterapia como tratamento.

ESCOVA PROGRESSIVA

O formal utilizado na escova progressiva diminui a presença de água e proteína necessários para a saúde da fibra capilar. Vale ressaltar que os especialistas afirmam que o excesso de química ( alisamento, relaxamento e descoloração) também podem contribuir para a queda do cabelo, uma vez que afinam o fio.

A recomendação é não realizar qualquer química no cabelo se os fios se encontrarem fragilizados. Além disso, é recomendado realizar uma hidratação profunda com queratina para encopar os fios.

Em casos extemos, de acordo com a avalição médica, pode ser necessário a reposição de vitaminar e a aplicação de laser frio de diodo para fortalecimento dos fios. 

COURO CABELUDO INFLAMADO

Por conta de um distúrbio desconhecido, o nosso corpo passa a produzir anticorpos que causam inflamação no couro cabeludo e levam à queda dos fios.

Neste caso, os médicos recomendam a aplicação de injeção de corticoide nas áreas peladas a fim de impedir a produção de anticorpos. O procedimento é indolor e os médicos garante o resultado em duas semanas.

HERANÇA GENÉTICA – ALOPECIA ANDROGENÉTICA

Esta doença pode acometer homens e mulheres e é causada por herança genética. Nos homens, causa falhas nas laterais da testa e na parte superior da cabeça. Já nas mulheres, atingem a parte frontal do couro cabeludo afinando os fios. Neste caso, os médicos afirmam que a única solução é o transplante de unidades foliculares.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: