Quem pode usar batom vermelho?

Quem pode usar batom vermelho?
Avalie esse artigo

 Batom vermelho – um item clássico da maquiagem que por muitas décadas marca presença na história, e transforma quem o usa em alguém de presença, alguém especial.

Esse item que hoje está presente na nécessaire da maioria das mulheres, já era usado cerca de 2 mil anos atrás, no Egito Antigo. Existem registros que falam que quem introduziu a cor foi Cleópatra, e só quem tinha a ousadia de copiá-la eram as mulheres do auto escalão.

Enquanto essa cor marcante era vista como sinal de aristocracia no Egito, a Grécia a via como a marca do plebeu, ou a prostituta, levando à criação do primeiro regulamento conhecido, que esteja relacionado à maquiagem, este determinava que as prostitutas que andassem sem batom vermelho nos lábios, poderiam se meter em problemas com a lei.

Ver também:  Maquiagem para senhoras

Idade Média

Durante a Idade Média, a Igreja decidiu que o uso de pinturas no rosto era um desafio para Deus e sua criação. Por isso, proibiu seu uso.

Sally Pointer, autora de The Artifice of Beauty: A history and Practical Guide to Perfumes and Cosmetics escreveu: “As fotos de demônios que colocavam batom nas mulheres apareciam frequentemente”.

A era Elisabetana 

Enquanto a Idade Média tinha uma rígida política contra o uso de batom vermelho, a rainha Elizabeth I não ligava para o fogo e enxofre, que falavam na Igreja. Porém muitos batons daquele tempo continham chumbo.

Isso envenenava e desfigurava quem o usava, até morrerem de envenenamento por chumbo. Quando morreu, Elizabeth tinha quase meio centímetro de batom vermelho nos lábios, por acreditar que o batom trazia poderes de salvamento.

Após a morte da rainha, a Igreja voltou a tratar o batom vermelho como uma questão de moralidade. Na Inglaterra surgiu até uma lei, punindo o uso de batom vermelho como bruxaria. Alguns estados americanos também permitiam que um casamento fosse anulado se a esposa tivesse usado batom durante o namoro.

A Era Vitoriana 

No final dos anos 1800, o batom ainda era visto como algo chocante. A atriz francesa Sarah Bernhardt é notada por aplicar seus batons em cafés e pelas ruas, visto que aplicar maquiagem naquela época era considerado um ato íntimo, pois não era feito em público.

Início dos anos 1900 

Em 1915, o primeiro batom em embalagem similar à que conhecemos hoje, foi criada pelo inventor Maurice Levy, livrando as mulheres de ter que aplicar os batons vermelhos com papéis. Depois dessa criação, o batom tornou-se ainda mais popular, já que agora era muito mais fácil de aplicar e transportar do que antes.

Uma receita moderna foi criada, com insetos esmagados, cera de abelha e azeite. Mesmo ficando rançoso apenas duas horas depois de aplicado, surpreendentemente isso não impediu as mulheres de usá-lo.

Enquanto o uso de batom vermelho ainda era atribuído à mulheres rebeldes, esse conceito começa a recuar graças às estrelas do cinema mudo como Clara Bow, as mulheres as viam no cinema, e buscavam imitar sua aparência e personalidade. Por isso, tornaram-se o modelo do que era atraente nas mulheres.

Nos anos 30, a revista Vogue declarou que o batom era “o cosmético mais importante para as mulheres”, desbancando oficialmente seu passado de tabus.

Meio Século 

As mulheres usavam seus batons vermelhos como forma de afirmar sua feminilidade enquanto trabalhavam em fábricas, visto que seus uniformes eram muito masculinos, e não podiam deixar os cabelos soltos. A divulgação do uso de batom vermelho em revistas, deixou-o ainda mais popular na época.

Anos 70 

Com os hippies optando por uma aparência natural e as feministas protestando contra maquiagem, os lábios assumiram tendências mais neutras. Mas a influência do Disco, com cores brilhantes trouxe de volta a popularidade dos lábios marcantes, trazendo à tona os lábios vermelhos.

Anos 80 até o presente 

Nos anos 80, o vermelho perdeu novamente sua popularidade, por causa da mania de treinos em academias, destacando a cor rosa e deixando o vermelho apenas para ocasiões especiais. Mas mulheres como Madonna, Julia Roberts e Linda Carter mantiveram o vermelho em seus lábios durante toda a década.

Hoje em dia, mulheres podem escolher suas cores de batom com base no humor, e não somente com base em tendências. Também podem escolher entre tons de vermelho mais claros ou mais escuros, cremosos ou com efeito matte, de acordo com sua preferência. Visto que existem tantas opções, sempre surge a dúvida de qual combina mais com o tom de pele, estilo, etc. Aqui vão algumas dicas:

  • Caso vá utilizar batom vermelho durante o dia, procure deixar a maquiagem dos olhos mais leve.
  • Se você tem lábios grossos, procure não exagerar no resto da maquiagem do rosto, se quiser atenuar o volume dos lábios, procure batons vermelhos com efeito matte ou opacos.
  • Caso opte por usar batom vermelho matte, não esqueça de hidratar bem os lábios, pois se estiverem ressecados, esse tipo de batom vai destacar as imperfeições.
  • Pessoas mais velhas podem optar por um vermelho mais puxado para o marrom ou goiaba.
  • Batom vermelho, faz parecer que os dentes são mais brancos do que realmente são, devido ao efeito da luz.
  • Para aplicar, utilize um pincel chanfrado para contornar os lábios com o próprio batom que vai usar, depois esfume de leve o contorno em direção ao centro dos lábios. Por último é só aplicar o batom nos lábios e pronto!

Com todas essas dicas e com a “sobrevivência” do batom vermelho em toda a história, chegamos a conclusão de que todas as mulheres podem usar batom vermelho sem medo, independente da idade, cor da pele, dos olhos e do cabelo, o segredo é deixar a insegurança de lado e apostar nessa cor marcante.

 

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: