Reconquiste seu amor perdido: evite ciúmes e desconfiança no seu relacionamento

Reconquiste seu amor perdido: evite ciúmes e desconfiança no seu relacionamento
Avalie esse artigo

Não é incomum ver casais que se separaram devido às atitudes do(a) parceiro(a): “ele(a) era muito ciumento(a), não agüentava mais!” é a frase mais usada por essas pessoas. Apesar do amor que sentiam, esse tipo de sentimento realmente impossibilita que a relação flua como deve fluir.

Se você está passando por isso, veja abaixo algumas dicas de como evitar essas atitudes antes que elas destruam sua relação:

Ver também: É possível saber se o relacionamento vai dar certo?

Identifique quando isso ocorre

1. Pra evitar que isso continue a acontecer, descubra quando isso acontece com mais freqüência.

  • É quando você fala com uma pessoa do sexo oposto?
  • É quando você quer sair só com os amigos?
  • É quando você usa alguma roupa em especial?

2. O segundo passo está, por mais batido que isso esteja, numa conversa. Mas nessa conversa, você deverá deixar claro que, apesar de odiar essas atitudes, você está disposto(a) a ajudá-lo(a). Quando o homem é o ciumento e possessivo:

Muitos homens não agüentam ver suas namoradas conversando com outros caras, mesmo que esses caras sejam amigos dele. Eles usam a velha desculpa do ‘eu sei o que um cara pensa, eu conheço a mente dos homens porque também sou um dele’ é furada.

Pense assim: por que ele age assim sendo que você não faz o mesmo com ele? Já que pra ele todos os homens são maníacos sexuais, então ele também deveria estar proibido de falar com outras mulheres.

Tome cuidado, porque alguns caras não se importam em partir pra violência nessas horas. Sabia que a maioria das mulheres são violentadas (física ou verbalmente) pelos seus próprios parceiros?

O ciúme e a possessividade podem tomar proporções que você nem imaginaria Muitos casos de assassinato podem provir desses sentimentos.

 Então, fique atenta ao grau dessas atitudes que seu parceiro demonstra.

A gente acha que conhece uma pessoa, mas de repente ela pode se transformar em outra num piscar de olhos. Muitas mulheres que se vêem diante desse controle não sabem como sair dele por causa do medo que sentem. Mas é preciso saber colocar um basta.

A insegurança e a ideia de que amar é aprisionar estão quase sempre associadas a esses sentimentos. Pra ajudar seu parceiro(a) a superar isso, evite passar por situações que você sabe que o farão ficar de rosto vermelho de raiva.

Fique assim por um tempo até você conseguir mostrar que não há problema nenhum em falar ou sair com outras pessoas. É até saudável para o relacionamento! Isso você prova ficando mais carinhosa com ele, apimentando as noites de vocês, por exemplo.

Deixe claro que você é uma pessoa livre pra ter sua própria individualidade.

Quando a mulher é a ciumenta e possessiva Mulheres podem ser igualmente agressivas, apesar de adorarem um drama. Igualmente aos homens, esses sentimentos ocorrem devido a insegurança que elas possuem, geralmente associada à baixa autoestima.

O medo de perder o parceiro pra alguma mulher mais bonita do que ela ou de ser traição" rel="nofollow" target="_self" >traída faz com que as mulheres virem detetives especializadas em perseguição e conferimento dos dados.

Tudo o que você disser poderá e será usado contra você.

As mentiras ela pega no ar, por exemplo. A atitude mais comum é quando elas surtam quando você diz que vai sair só com os amigos. Na cabeça delas, você com certeza a estará traindo.

Pra ajudá-la, mostre que ela também tem o direito de sair só com as amigas. Deixe claro que não há motivo para você traí-la Invista na sinceridade e na transparência dos sentimentos que você tem por ela, mostrando que agindo como ela age é o que determinará se ele irá trair ou não.

Pra driblar essas situações, o diálogo condizente com suas ações é muito importante.

Tenha em mente que nem só de amor vive uma relação. Amar é aquele ditado: cuidar do jardim pra que as borboletas sempre voltam. Porque não temos controle nenhum sobre o que o outro sente por nós. Podemos garantir apenas o amor no presente, no dia de hoje.

Esqueça o ‘felizes para sempre’ e se concentre em amar e ser amada no agora, pois só isso importa. As neuroses, o controle e o ciúme levam a nada, exceto pelo fim do relacionamento.

Evite que isso destrua seu casamento

A estratégia

Assim que ela conseguiu se acalmar passamos a refletir juntas sobre ações práticas para sair rapidamente da crise. Na mediação de conflitos o foco é no futuro, então elaboramos algumas estratégias:

1- Vigiar pensamentos

Quando temos consciência que estamos agindo contra os nossos próprios interesses fica fácil concluir a necessidade de nos vigiar. Toda ação se inicia no pensamento, portanto é pela mente que mudamos nossa postura. O exercício combinado foi o de trocar pensamentos negativos por positivos, assim ela se esforçaria por não alimentar ideias de desconfiança e pensamentos de posse.

2- Cuidar da autoestima

Listamos algumas providências para reforçar a autoconfiança da esposa. Algumas atitudes aparentemente simples como dar uma reformulada no visual e entrar para uma academia estimulou a imaginação dela. Ela também se decidiu por um curso que há tempos estava adiando começar.

3- Mudar a postura

Acordamos ainda que a jovem senhora iniciaria um trabalho árduo em mudar suas atitudes em relação ao marido. Não faria mais as intermináveis perguntas quando ele chegasse, nem ficaria procurando descobrir algo imaginário.

Ao invés disso falaria mais dela própria, de seus afazeres, demonstrando estímulo sincero diante das novas atividades iniciadas. É importante que, embora seja um exercício de grande esforço, que seja também muito natural.

A reação do marido

A mudança foi relativamente rápida, depois de aproximadamente um mês aquela senhora parecia outra pessoa. Dizia se sentir leve, ter tirado um grande peso do ombro. O marido tinha se mantido como expectador, só observando as mudanças que se operavam na esposa e, consequentemente, em seu lar.

Não mais falou em divórcio, mas acabou perguntando o que estava acontecendo. Foi então que ela o convidou para um processo de mediação onde poderiam aprender a melhorar a comunicação entre eles.

Os resultados

Recebi o casal com grande ânimo e iniciamos o processo de melhorar o diálogo entre eles. Foi incrível vê-los conversar, expor seus sentimentos. Ele se compadeceu com o sofrimento da esposa por se sentir insegura a ponto de desconfiar tanto dele. O que eles entenderam é que o relacionamento seria muito melhor se eles falassem de suas dificuldades e apoiassem um ao outro.

Quando a comunicação não é saudável gera conflitos, reforça a insegurança e dá ensejo para a desconfiança. Espero que o exemplo gere reflexões.

 

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: