Saiba como lidar com o ciúme possessivo

Saiba como lidar com o ciúme possessivo
Avalie esse artigo

Quem nunca sentiu ciúmes em algum momento do seu relacionamento? É completamente natural zelarmos pelas pessoas que amamos, principalmente quando se trata de alguém que dividimos momentos íntimos e importantes da nossa vida.

O ciúme é um sentimento presente em todo relacionamento (sem exceção) e aparece em diversas situações do dia a dia.  Não vejo problema algum em uma mulher dizer que se considera uma pessoa ciumenta, pelo contrário, o ciúme é saudável em qualquer relação, mas claro, deve respeitar os limites de cada um.

O grande problema dentro de um relacionamento é quando esse sentimento de insegurança sai do normal, passa a ser extremo e a pessoa torna-se alguém com ciúme obsessivo. Neste caso, estamos falando do ciúme patológico ou popularmente conhecido como ciúme doentio.

Quando a dose de ciúme é ultrapassada, este sentimento pode ser um veneno para o casal: tudo é motivo para desconfiança, existe uma vontade sem limites de tentar controlar o parceiro, muitas vezes sufocando-o com perguntas constantes, e a individualidade de cada um praticamente não existe. É normal também fantasiar situações e viver em função destas ilusões.

Como identificar o ciúme obsessivo?

Muitas mulheres não admitem, mas aceitar que essa desconfiança está além do admissível é o primeiro passo para mudar esse comportamento.

Algumas características de quem sente o ciúme doentio são: não suportar que seu parceiro converse com nenhuma mulher, desconfiar quando ele está mexendo no celular, medo de apresentá-lo para suas amigas, achar que todos os amigos dele são má influência.

Exigir as senhas pessoais deles das redes sociais, olhar frequentemente as mensagens de celular dele, ligar ou mandar mensagem para seu parceiro o tempo todo e exigir reciprocidade, viver testando seu parceiro, ao ponto de acusa-lo de ter te traição" rel="nofollow" target="_self" >traído, mesmo sem ter nenhum motivo para isso.

Se você se identificou com uma ou mais dessas características, está na hora de rever suas atitudes.

Trauma em outro relacionamento é um dos fatores que desencadeiam esse descontrole emocional.

A partir desse trauma, alguns sintomas são facilmente perceptíveis: a pessoa se torna insegura, ansiosa, depressiva, se sente humilhada por qualquer coisa, possui desejo de vingança e principalmente possui uma baixa autoestima.

Como lidar com o próprio ciúme?

Depois de aceitar que o seu ciúme passou dos limites, alguns exercícios emocionais vão te ajudar a controlar esse sentimento.

  • Antes de qualquer ataque compulsivo, lembre-se de outras situações parecidas em que sua desconfiança não fazia sentido.
    • Em situações extremas, considere a possibilidade de fazer terapia de casais ou buscar ajuda de um psiquiatra – antidepressivos podem ajudar neste caso.
    • Ambos precisam sentir que participam da vida social do outro, para isso faça frequentemente programas com amigos e familiares, seja ir a um restaurante, um clube, cinema, etc.
    • Separe um momento para você. Esportes ou hobbies ajudam a dispersar a mente e recarregar as baterias.
    • Faça uma autorreflexão: “É conveniente seguir assim, com tanto ciúme?”.

Outro lado da moeda: como lidar com o ciúme do parceiro?

Como o post de hoje é para falar de um tema que afeta muitos casais, não posso deixar de falar sobre o ciúme doentio vindo dos homens. Os sintomas são praticamente os mesmos, mas a reação do parceiro pode ser muito mais agressiva que de nós mulheres. Isso se dá a questões culturais: mesmo com tantos avanços, uma grande parcela da sociedade ainda mantém a ideia do poder e dominação dos homens sobre nós.

Eu sou um bloco de texto. Clique no botão Editar (Lápis) para alterar o conteúdo deste elemento.

Primeiramente é importante não alimentar os “ataques doentios” do parceiro, mesmo que seja para evitar brigas. À medida que você concorda ou cede à desconfiança dele, o homem se sentirá no direito de fazer isso sempre. Com isso, as brigas se tornarão frequentes e a relação começará a se desgastar. E o pior: Nada satisfaz um homem com ciúme doentio. E a sensação irá permanecer.

Em casos extremos – se você vive aterrorizada ou pensando frequentemente sobra à próxima crise do seu parceiro – o ideal mesmo é procurar ajuda de um especialista. Busque terapias de casal ou encoraje seu parceiro a fazer consultas individuais. Mas se ainda não chegou a esse patamar, algumas atitudes no seu dia a dia podem ajudar a mudar esse comportamento. Veja:

  • Alimente a segurança dele: Use cada oportunidade para dizer que o ama e porque não gostaria de estar com ninguém além dele. Troque mensagens ou faça ligações com frequência, sem sufoca-lo, para também não se sentir sufocada.
    • Comuniquem-se: Separe um tempo adequado para conversar. Fale sobre como o ciúme esta afetando o relacionamento. Ouça o ponto de vista dele também e se mostre interessada em reverter à situação.
    • Evite fatores desencadeantes: Se você consegue prever alguns fatores que irão causar uma crise de ciúme no seu parceiro, tente evitar ou controlar a situação.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: