Seu relacionamento está protegido de traições?

Seu relacionamento está protegido de traições?
Avalie esse artigo

Para a grande maioria dos casais, a traição implica instantaneamente no ponto final do relacionamento. Embora cada um a defina de um jeito, uma das coisas que marca que vocês são um casal ao invés de meros amigos é a fidelidade – ainda que compartilhada.

Em tempos de relações poligâmicas e de uma busca pela satisfação sexual que pode envolver terceiros, parece ficar mais difícil delimitar o que é ou não traição. E será que vocês estão livres dela?

1º Passo: qual seu conceito de traição?

Por incrível que pareça, muitos casais parecem não ter sentado pra discutir o assunto. Tanto se fala no sexo como tabu na sociedade, só que a traição também o é.

Evitar falar sobre isso cria não só mitos, mas pode desencadear discussões, demonstrações exacerbadas de ciúme e faz com que as pessoas fiquem curiosa. E já sabe né. A curiosidade matou o gato.

Independentemente se sua relação é exclusiva ou não, o primeiro passo pra evitar a traição é sentar e definir o que será ou não aceitável dentro da relação de vocês.

  • Beijar outra pessoa é trair? E se estiver sob influência do álcool? E se for combinado?
  • E se der vontade de ficar com outras pessoas?
  • Pensar em outra pessoa é trair? São muitas variáveis, mas todas são discutíveis. Cabe apenas ao casal decidir o que é melhor para os dois e ponto final. Nem tudo o que funciona pra um casal funcionará para vocês também.

Quaisquer que sejam os limites impostos por vocês, tenham em mente que não é só isso que ‘garantirá’ a fidelidade na sua relação. O que nos leva aos próximos passos…

Ver também: Me arrependi de ter traído ele, devo contar ou não?

2º Passo: descobrir o que talvez te levaria a trair

Já é quase uma verdade absoluta que homens e mulheres traem por motivos diferentes. E eles podem ser bem diversos:

  1. Curiosidade
  2. Esgotamento da relação ou do sexo
  3. Vingança
  4. Autoafirmação
  5. Querer dar um motivo para o outro terminar o relacionamento
  6. Apaixonar-se por outra pessoa Existem outros, mas enumerá-los não ajuda muito. É preciso ter uma conversa muito séria com você mesmo(a), por mais estranho que isso soe. Muitas vezes não sabemos o que nos levaria a trair a pessoa que dizemos amar.

Descubra os principais motivos:

Como por exemplo, será que se ficarmos insatisfeitos (as) sexualmente iríamos correndo atrás de outra pessoa?

Parece que sim, mas nós não nos conhecemos tão bem quanto gostaríamos. Seja sincero e enumere alguns defeitos ou atitudes que te fariam pensar na possibilidade de traição.

3º Passo: pra saber se seu amor está imune

No amor não existem certezas, existe o hoje. Assim que você esquece o felizes para sempre, você passa a se dedicar em amar e ser amado no hoje sem qualquer comprometimento ou promessas futuras.

Um relacionamento só funciona quando há um esforço de ambas as partes em cultivar e cuidar da relação. Se você não quer ser traição" rel="nofollow" target="_self" >traído, esforce-se para praticar a arte do desapego. Amar é, acima de tudo, dar liberdade do outro ser feliz por si só (e aí entra a tão falada individualidade).

Acredite: trancafiar a pessoa, fuçar em e-mails e mensagens do celular e Facebook, proibi-la de falar com tais pessoas… Isso não fará com que ela seja a pessoa mais fiel do mundo, pelo contrário.

Toda essa prisão fará com que ela sinta mais vontade ainda de ser livre. Um relacionamento é à prova de traição quando existe:

  • Cumplicidade: pra ser e estar presente em todos os momentos.
  • Companheirismo: pra entender que é preciso saber quando ceder e quando cobrar.
  • Compreensão: pra entender que as coisas nem sempre sairão como planejado.
  • Respeito: pra quando a pessoa quiser ficar em casa ou quiser tentar algo diferente no sexo.
  • Diálogo: pra não ir dormir brigado ou com mágoa.
  • E claro, confiança: pra entender que somos seres livres e que não somos donos e nem pertencemos a ninguém. E talvez não exista como evitar 100% uma traição. Pode-se acordar e perceber que não amamos mais a pessoa que dizíamos amar. Acontece.

Se a traição passar pela sua cabeça, reveja seu relacionamento. Conversar pode não resolver tudo, mas evita que você faça algo que depois trará apenas arrependimento.

Mostre que você se importa

É muito fácil subestimar as pessoas ou focar apenas no que elas fazem de errado. À publicação britânica “The Sun”, a especialista sexual Andrea Pennington recomenda que, em discussões e conversas, os parceiros lidem um com o outro usando tom de compaixão e empatia em vez de criticismo e desdém.

“Lembre-se de que a pessoa está com você porque quer. Dê a ela razões atrás de razões para que ela queira você e mais ninguém”, explica a especialista.

Converse mais

Compromissos, mau humor e outros fatores podem fazer com que os parceiros não conversem tanto quanto deveriam.

De acordo com o terapeuta sexual Todd Malloy, ser uma pessoa aberta a conversas, honesta e sincera em todos os momentos é a chave para proteger o  relacionamento de possíveis traições.

Ele explica que segurança, conexão e desejo de ser valorizado fazem parte da base dos relacionamentos, e que a transparência traz a confiança de que essas coisas estarão na relação.

Dê um up na vida sexual

A longa duração de um relacionamentos ou a chegada de filhos pode fazer com que os parceiros fiquem preguiçosos e é normal que a vida sexual esfrie um pouco. Segundo Andrea, isso acaba fazendo com que fique mais difícil resisitir à tentação de fazer sexo com outras pessoas.

Tentar fugir da rotina na hora de transar experimentando novas práticas pode ajudar a resgatar a paixão  do início do relacionamento.

Beije e faça muito carinho

Com o tempo, beijos profundos durante as preliminares e carinhos pós- sexo podem cair no esquecimento. Estudos mostram que beijos longos e apaixonados ajudam a manter o casal unido, reduzindo as chances de traição.

Outro fator importante na hora de tentar resgatar a paixão do início do relacionamento é o contato visual. Olhar nos olhos do parceiro traz certa sintonia ao casal, gerando um sentimento mútuo de comprometimento.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: