Vale à pena reconquistar uma relação falida?

Vale à pena reconquistar uma relação falida?
Avalie esse artigo

Uma relação falida é aquela em que você está sem saber o porquê. Vocês brigam mais do que conversam, se estressam mais do que se divertem e passam mais tempo aborrecidos do que felizes.

Vocês já tentaram melhorar a situação dezenas de vezes, mas nada parece mudar. Você já pensou em terminar uma porção de vezes, mas sempre muda de idéia ou deixa para depois, mesmo sem saber a razão. Eis a luz que estava faltando! Hora das análises.

Geralmente relações falidas se arrastam por três motivos principais:

– Você esta acomodada / acostumada

– Tem medo de ficar sozinha

– Ou sente pena, do companheiro, do fim da historia ou até de você mesma

Parece cruel, mas é verdade. Faça uma auto-análise, sem se culpar ou criticar. Apenas tente identificar qual o seu perfil e se entenda para poder agir da melhor forma possível.

Ver também: Um homem pode mudar por amor?

A acomodada

Você já esta tão acostumada com a situação que acabou se acomodando. Acorde, você não está relevando as coisas e sim se anulando. Relevar requer tolerância, um limite máximo, como um copo que um dia enche e transborda. Se anular é completamente diferente.

Quando fazemos isso, criamos uma barreira invisível entre nós e a outra pessoa, como um modo de não se deixar abalar ou incomodar pelas coisas. Saia da zona de conforto e tome uma atitude.

A solitária

O medo da solidão assola homens e mulheres de todas as idades no mundo inteiro. Você não é a única. Apenas assuma que tem esse medo. Você não é a única, todos nos já tivemos, temos ou ainda vamos ter.

Mas agora pare e analise o seguinte: se você está em um relação que não te trás mais nada de positivo – ou trás muito pouco – não é o mesmo que estar sozinha? Entenda que a única pessoa verdadeiramente essencial na sua vida é você mesma e a melhor companhia que você pode ter é a sua.

Solidão é um estado de espírito

Se você realmente entender que você se basta, nunca se sentirá solitária. Além do mais, estarmos sem companhia muitas vezes pode ser algo muito construtivo em nossas vidas. Geralmente são nesses momentos que conseguimos enxergar as coisas com mais clareza, redefinir metas e ganhar novo gás para correr atrás do que queremos. Então, solteira sim, sozinha, jamais!

A Irmã Dulce

Sentir pena, seja lá de quem for, é o pior sentimento que você pode oferecer. Eu sei que quando paramos para pensar na historia toda, bate aquele aperto no peito e saudade dos velhos tempos. Até rola uma esperança de que as coisas possam voltar a ser como eram, afinal, se vocês tiveram a capacidade de serem tão feliz antes, por que não agora novamente, não é mesmo?

Não! Esqueça isso, é ilusão, utopia, conto de fadas. As coisas mudam, as pessoas mudam, as relações mudam, o mundo inteiro muda. Voltar a ser algo que já foi é como retroceder. Então pare de enganar a você e ao  seu parceiro. Se já foi tentado antes, inúmeras vezes e não deu certo, não é agora que irá dar. Se prender a algo que não esta mais funcionando é um ato de extremo egoísmo.

Vale à pena reconquistar uma relação falida?

QUAIS OS SINAIS DE QUE REATAR NÃO É UMA BOA IDEIA?

Quando um lado diz que o interesse acabou, o melhor é respeitar. Quem está sendo deixado pode até pensar diferente, mas o pior método é tentar vencer pela insistência. Por mais que ele insista, não pode te obrigar a voltar a sentir por ele o mesmo que vocês tinham no início da relação.

Existem outros sinais que levam ao término definitivo de um relacionamento: falta de confiança, de respeito e de admiração, além do fim da cumplicidade. Especialistas do campo do relacionamento garantem: se não há mais amor ou interesse, dificilmente uma relação tem volta.

Agora, se o fim do namoro se tratar de um simples desgaste ou situações cotidianas que levam a estremecimentos, vale conversar e tentar acertar os ponteiros. O que pode determinar o fim da união é mais a dinâmica emocional que o casal vai estabelecer diante do conflito do que um motivo específico, talvez não seja algo determinante.

OS MOTIVOS DO FIM

Existe uma série de motivos que podem terminar com divergências e até mesmo fim do relacionamento, tendo entre os mais comuns: falta de  desejo sexual, cobranças, discussões constantes, brigas por dinheiro, desacertos na educação dos filhos e hábitos que desagradam o outro lado.

Se você está passando por esse momento e já pensa que terminar é a melhor solução, tente conversar primeiro para resolver os pontos. O casal deve dialogar, expressar seus sentimentos e renegociar mudanças e novas formas de lidar com situações rotineiras.

Se for passageira, essa crise pode resultar em pontos positivos para o relacionamento. Por outro lado, se a crise persistir, você ainda pode procurar por ajuda profissional, na tentativa de melhorar o relacionamento e superar os conflitos.

Mesmo porque conflitos constantes podem levar a rompimentos definitivos. Ou, antes, ao aparecimento de uma terceira pessoa, o que revela a existência de distanciamento afetivo, insatisfação, insegurança, frustrações ou a temida perda do amor e do desejo.

AVALIE O MOTIVO QUE CAUSOU O TÉRMINO

Decidir se vale a pena reatar ou não o relacionamento também depende do motivo que resultou nesse término. Foi porque o companheiro cometeu um erro? Será possível perdoá-lo? O perdão precisa ser real.

Você precisa perdoar de verdade, de coração e não dizer que perdoou mas a cada passo que ele der ficar com medo que aconteça de novo. Quando o assunto é traição é ainda pior, porque é praticamente impossível você não ficar bastante insegura sobre o fato de acontecer de novo.

Para decidir se vale a pena reatar o relacionamento, você precisa avaliar se tem condições de perdoar de verdade o erro que foi cometido. Se você conseguir, você pode até criar algumas regras que te deixem mais confortável, para conseguir confiar no companheiro mais uma vez.

Uma situação comum: ele te traiu e você o ama, mas não confia mais nele. Peça para que ele abra mais sua vida, peça senhas da internet e acesso total ao celular por algum tempo. Você vai precisar disso para se sentir mais confiante e, se ele quiser mesmo ficar com você, para o próprio bem do casal, vai ter que conceder.

PONDERANDO SOBRE SEUS SENTIMENTOS

Quando existe a intenção de reconciliação, é preciso analisar diversos fatores que fizeram parte para que o relacionamento durasse e o que realmente contribuiu para o término.

Avalie friamente como foi o tempo em que permaneceram juntos e até mesmo o comportamento de cada um antes de se relacionarem. Durante esse tempo de questionamento não permita que ninguém invada o espaço e sua privacidade, evite que sua decisão sofra algum tipo de interferências.

De acordo com especialistas, é neste momento que cada um consegue avaliar e chegar a uma resposta concreta. Pergunte-se se a vontade de reiniciar o relacionamento é apenas por medo de perder a pessoa ou está embasada em algo que realmente faça valer a pena tentar novamente.

Diante de qualquer situação, saiba que ninguém é capaz de mudar completamente o outro, as pessoas melhoram se quiserem realmente, então, veja muito bem se realmente vale a pena se arriscar mais uma vez.

É importante perceber o real motivo pelo qual está querendo retomar a relação e se o desejo de voltar não é apenas pelo fato de acreditar que o amor ainda existe e que seria pior ficar só e ter que viver as emoções do começo de namoro, como conhecer os pais, saber do que o outro gosta e o que o desagrada ou que a companhia dele realmente era agradável e que não se vê sem aquela pessoa.

Agora, se você tem a sensação de que jamais conseguirá perdoar esse erro e que pode eventualmente usar este problema como uma arma durante futuras discussões, talvez o melhor a fazer é repensar sua decisão de voltar com o namoro. Você não vai ser a única pessoa do mundo a se sentir assim que cometeu um erro achando que podia perdoar, mas não conseguiu. Melhor acabar a estender a relação por anos a fio.

APROVEITE A NATURALIDADE

Quando o casal ainda se gosta, se enroscou e se laçou de verdade, sempre arruma um jeito de continuar por perto, mesmo sem deixar o outro perceber. Se existe alguma chance de recuperar o relacionamento, o melhor a fazer é deixar o tempo passar e que a natureza siga seu rumo.

Sem forçar a aproximação ou mesmo o distanciamento, permita que a relação de vocês acabe sendo retomada de forma espontânea. Agora, se o seu ex não sair do seu pé, começar a te perseguir, numa situação que só piorar, isso pode ser um indicativo que vocês não devem mesmo ficar mais juntos.

Agora, se você foi quem terminou o relacionamento e se arrependeu, mas não sabe se vale a pena tentar retomar o relacionamento, tenha calma. O melhor a fazer é começar seguindo com sua vida. A insistência em retomar uma relação não é a melhor maneira de lidar com a situação. Seguir em frente é fundamental.

É melhor aceitar o término do que continuar em um relacionamento sem futuro. Não ligue, não mande recado, não reencaminhe nem correntes por e-mail, não ande com amigos em comum.

Nessas situações, vale o conselho: “dê tempo ao tempo”. Se houver possibilidade de reconciliação, você perceberá claramente que essa reaproximação seja vantajosa e que a relação tem chance de se recuperar, mesmo estremecido com o término e com o problema que pode ter resultado na separação.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: