Você está apaixonada ou apenas apegada a ele? Descubra!

Você está apaixonada ou apenas apegada a ele? Descubra!
Avalie esse artigo

Para muitas pessoas o amor e o apego são praticamente a mesma coisa: gostar de alguém de uma maneira especial. Porém, o que essas pessoas não sabem é que essas são duas coisas totalmente diferentes e uma delas pode até acabar sendo bastante prejudicial a si mesma.

Isso tudo porque, quando você se apega a alguém ou a alguma coisa, você acaba automaticamente ignorando a si mesma e colocando a outra pessoa em um pedestal, sem querer admitir que talvez o melhor para você seja se afastar dessa pessoa.

O amor pode ser considerado na verdade uma coisa bem mais complexa, e mesmo que algumas vezes seja necessário ceder, tudo isso também se relaciona com algo muito importante para todas as pessoas: o amor próprio.

Mas, será que você está amando ou está apenas apegada a essa pessoa? Descubra a seguir o sinais e o que você pode fazer para amar mais a si mesma!

Ver também: Como dar mais valor ao formato da sua boca com o batom correto 

Você está amando ou está apegada?

1 – Crescimento pessoal, seja sozinha ou seja com alguém

Quando existe amor em um relacionamento, o casal junto irá buscar por maneiras de aumentar o crescimento pessoal, mas sempre juntos. Nesse caso, os dois conseguem ser positivos em seus pensamentos e se for necessário fazer algo sem que o parceiro esteja presente, sabem bem que irão conseguir.

Porém, quando no relacionamento existe apenas o apego, a pessoa encontra esse sentimento de realização, e tem pensamentos positivos com desejo de alcançar algo que deseja quando está perto da outra pessoa.

Ou seja, essa pessoa precisa sempre de alguém ao seu lado para conquistar seu crescimento pessoal e quando não está perto dessa pessoa sua vida parece estar perto do fim.

2 – Dar e receber de maneira equilibrada

Muitas pessoas acreditam que o amar significa se dedicar por inteiro a outra pessoa, esquecendo de si próprio enquanto o outros pensam que receber e cobrar toda essa atenção é uma boa forma de dizer que ama.

Isso na verdade não se trata de amor e sim de apego, principalmente quando a pessoa acredita que só alcançará a felicidade se tiver alguém para se dedicar ou então ao contrário: se tiver alguém que lhe dê toda atenção que espera.

O amor é um sentimento feito com base no equilíbrio, onde um casal dá e recebe atenção sem que qualquer pessoa esteja contente apenas com migalhas ou saia sufocada.

O amor não exige atenção, pois quando se ama você sabe que a outra pessoa tem o mesmo sentimento por você apenas olhando em seus olhos.

Quando é amor, você sabe que não precisa duvidar da pessoa porque simplesmente sabe que pode contar com ela, assim como ela pode contar com você sem qualquer tipo de problema.

3 – Transbordar, não completar

É sempre muito gostoso ouvir alguém dizer que encontrou em você tudo o que faltava nela, ou que você é a tão esperada metade da laranja dele. Mas, na verdade, é que quando o assunto é amor, você deve se sentir uma pessoa completa e não apenas uma metade para completar a outra.

Ou seja, você deve procurar por alguém que te transborde, que seja completo como você e ainda assim esteja a procura de alguém que possa crescer com ele, que possa ensinar coisas novas, e que juntos vocês possam sempre buscar meios de crescerem e melhorarem.

Quando você acredita ser apenas uma metade que necessita da outra pessoa para se completar, você acaba criando automaticamente o medo da perda em você, o que é horrível. A consequência da criação desse medo da perda?

Você na mesma hora cria apego pela outra pessoa, fazendo com que o amor acabe ficando de lado ou sendo apenas a última opção quando o assunto for vocês dois.

Portanto, antes de se dedicar a qualquer relacionamento você precisa apender a amar a si mesma e a se sentir completa.

Com esse aprendizado você verá que seus próximos relacionamentos com outros olhos, e sem dúvidas serão relacionamentos ainda melhores tanto para você quanto para o seu futuro parceiro.

4 – Carência que te cega

As carências afetivas também são culpadas quando uma pessoa acaba confundindo o amor com o apego. Isso pode acontecer quando você encontra alguma necessidade que esteja mal resolvida consigo mesma na outra pessoa, mesmo que saiba realmente que os sentimentos da outra pessoa não são os mesmos que os seus.

Quando isso acontece, o casal acaba dando continuidade no relacionamento apenas por comodidade, porque é muito mais simples viver no talvez do que se levantar e encarar as carências afetivas, principalmente resolvê-las sozinhos.

O maior problema que isso pode acabar gerando é uma solidão à dois, que é considerada como algo muito pior do que a solidão comum, onde a pessoa se encontra sozinha. Na solidão à dois, você se sente sozinha, mas mesmo assim ainda tem alguém ao seu lado.

Quando é amor, isso não acontece, pois quando um casal está em um relacionamento onde existe o amor, você nunca usará seu parceiro como uma verdadeira fuga para suas carências, pois quando precisar fazer isso você se afastará sem qualquer tipo de problema.

O apego impede que você tenha vontade de se afastar, muito pelo contrário, o apego faz com que você tenha medo de afastar e principalmente medo de perder a outra pessoa.

5 – Liberdade ou escravidão?

Quando você se apega a alguém, é como se você se tornasse escrava de algo que não deu certo e ainda assim você continua aceitando porque simplesmente sente medo de sofrer, de perder e outras coisas.

Com isso você acaba se tornando uma pessoa sufocante para a outra pessoa, alguém dependente, que depende muito da outra para fazer qualquer coisa, principalmente para ser feliz.

Já o amor, o amor é liberdade, onde você consegue deixar a outra pessoa livre e não se sente insegura porque ela simplesmente decide fazer algo sem que você esteja presente. Você já deve ter ouvido falar de um ditado que diz: quem ama deixa livre, e o amor é isso, liberdade.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: