Você está preparada para ter um filho?

Você está preparada para ter um filho?
Avalie esse artigo

A maternidade é muito falada, muito romantizada e aparentemente muito emocionante para aquelas que ainda não tiverem seus filhos ainda. Todo o ciclo começa se apaixona por aquele homem lindo, namoram, noivam e casam ou apenas se juntam conforme o mundo moderno de hoje.

Logo após todo esse processo, começa a mulher a imaginar seu filho (a), ás vezes os homens é quem ficam insistindo para que a mulher comece a pensar num bebê para completar a família. Mil dúvidas surgem na sua cabeça tais como: será que serei boa mãe? Será que amarei incondicionalmente? Será que o papai irá ajudar a cuidar? Será que darei conta de fazer tudo e ainda trabalhar e cuidar do bebê?.

Todos esses questionamentos, fazem parte do pensamento sobre maternidade. Nesse artigo vamos falar sobre os pontos positivos e negativos da maternidade, vamos falar dos preparativos e o que esperar da maternidade.

Veja também: Sendo um verdadeiro sucesso dentro de seu casamento

O que é a maternidade?

    Essa é uma pergunta que permite diversas respostas, e permite muitas formas de respostas também, dependendo da pessoa para quem for perguntar terá respostas não muito satisfatórias.

Também outras pessoas irão lhe dizer coisas lindas, sobre a maternidade. Mas a verdade é simples: a maternidade muda tudo! Quando digo tudo, não falo apenas de horários, falo de tudo, desde o relacionamento entre o casal até as tarefas diárias, orçamentos, novos pensamentos, novas preocupações, novas vontades, etc.

Sempre temos que ter em mente que apesar do pai ajudar e ser presente, sempre sobra muito mais para nós mães, nunca pense que o cargo será dividido igualmente, até porque até os seis meses existe o aleitamento materno exclusivo logo a criança precisa demais da mãe.

O pai chega cansado do trabalho e muitas vezes não compreende que cuidar de um bebê demanda tempo, demanda esforço e muitas vezes a mãe está cansada e não consegue nem arrumar a casa. Logo o homem tem que presença para poder ajudar a mãe que está cansada demais.

Pontos positivos da maternidade

Sim você provavelmente já ouviu falar sobre o amor incondicional que uma mãe sente pelo seu filho, e é real. A mãe automaticamente quando o bebê já está se formando em seu ventre muitas vezes começa a sentir aquele amor por um ser que ela ainda não conhece, outras mães só conseguem sentir o amor de mãe após o nascimento, outras somente após alguns dias do parto.

Isso é muito normal então não se sinta menos mãe porque demorou para ter amor ao seu bebê, completamente normal do ser humano muitas vezes demorar para ter sentimentos. A maternidade te mostra que a vida tem muitos caminhos, que não podemos julgar as outras pessoas pelo que elas parecem ser, afinal você está ciente de que tipo de mãe seria julgada se soubessem o quanto você gostaria de apenas um tempo de descanso do seu bebê.

Isso é normal muitas vezes existe o cansaço extremo e aprendemos que não podemos julgar as outras pessoas pois são humanas que nem todos os outros. Outro ponto positivo é que se você não é muito esforçada aprenderá a ser, um bebê te mostra que você terá que lutar para que dê uma criação de que vai ter orgulho futuramente, fará você buscar ter o melhor para seu bebê.

Isso te fará ter mais vontade de mudar até mesmo seu futuro, seja no seu emprego, seja na sua carreira, seja nos seus gostos pessoais, ser mãe é muitas vezes abrir de algo que estamos com vontade de fazer somente para ficar com aquela pessoa que toma conta de todo o seu coração, seu pensamento e seus dias.

Pontos negativos

Como tudo na vida a maternidade tem seu lado negativo também, começaremos a falar sobre o lado negativo. Logo que você descobre que está grávida, sabe que tudo já mudou afinal dali a nove meses você terá uma pessoinha completamente de ti prestes a vir ao mundo.

Depois começam as azias sim elas são terríveis, ânsias de vômito são diárias acostume-se com elas, pelo menos até o fim da gestação, talvez você tenha muita sorte e não sinta absolutamente nada de azia ou ânsias de vômito se você for uma dessas poucas privilegiadas dê graças pois é realmente horrível sentir-se tão mal.

Após essa fase das azias e ânsias, vem a fase do medo e dos questionamentos, quero ter parto normal? Quero cesárea? Quero anestesia? Não quero? Várias perguntas rondam nossa cabeça diariamente, daí começam as pesquisas no Google, e elas são intermináveis. Lá vemos tantos depoimentos de ambos os partos que nos perdemos.

Talvez uma cesárea para não sentir as dores da dilatação, mas e a recuperação vai doer muito mais, então quem sabe o parto normal mas vou sentir muita dor para dilatar e até dilatar totalmente demora talvez até 48 horas. Aí começa o desespero, seus parentes te pressionam não pode fazer isso, não pode comer aquilo, não pode usar roupa vermelha, azul, colorida, não pode comer canela, não pode tomar café, etc.

Você já está com a cabeça explodindo de tantos pensamentos confusos. Minha dica é: pare! Não ouça mais tantas coisas pois só vão confundir sua cabeça. Pense em qual dor você quer sentir? Pois você vai sentir sim a diferença é a ordem uma dói antes e outra depois.

Seja calculista e realista. Após o nascimento começam os famosos palpites, que nenhuma mãe gosta, dá comida para essa criança não está vendo que seu peito não está sustentando? Quando você era bebê dava de tudo e não morreu! Fora outros palpites sem nexo e noção, ouça e guarde o que você acha bom, o resto minha cara jogue fora. Não se estresse à toa, vai por mim não tem o porquê.

Lembre-se que lá no início falei que sua vida iria mudar completamente e isso é a maior verdade, comece a planejar pois todos os meses terão fraldas, pomadas, lenços umedecidos, bebê conforto, carrinhos de bebê, panos, roupas, etc.

Seu orçamento poderá ficar muito apertado pode acreditar, as incontáveis noites mal dormidas poderão fazer efeito rapidamente, podendo também ter depressão pós-parto. Lembre-se de que ] ter um filho é responsabilidade dobrada, porém é amor pra dar e vender!

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: