Você Perdeu o Amor da Sua Vida? O Que Fazer? (IMPERDÍVEL)

Você Perdeu o Amor da Sua Vida? O Que Fazer? (IMPERDÍVEL)
Avalie esse artigo

Passando por uma separação não é fácil, todos nós já passamos por essa situação terrível, mas o tempo, eventualmente, ajuda a curar as feridas, apenas que devemos fazer a nossa parte por perceber quando é hora de dizer adeus e não prolongar a agonia. Relacionamentos são como um negócio, investimos e esperam lucros, e como qualquer negócio, há dias que vão bem outro pobre e outros em recuperar totalmente, mas se você está apenas gerando perdas, como qualquer negócio deve fechá-lo, sua analogia frio, mas basicamente é assim.

Ver também: Ele me traiu com Minha Melhor Amiga. O Que Fazer? (IMPERDÍVEL)

 

Como era esse amor

Se aquele amor que uma vez nos fez suspirar entre carícias e beijos estivesse desaparecendo. Sentimos nostalgia de tempos melhores em que o riso abunda e a cumplicidade característica e fundamental de qualquer relacionamento.

Se agora eles desapareceram, e por mais que tenhamos colocado algo que não melhore, já estamos diante de um relacionamento desgastado e é hora de dar um ponto de vista para reformulá-lo ou para acabar. Mentimos diariamente para nos convencer de que tudo será melhor, que é um momento de dúvida de que vamos vencer, não importa o quão difícil é, mas, basicamente, estamos confiantes de que essa relação tenha terminado, você sempre sabe, mesmo que doa admitir isso.

Vai passar, fique tranquila

Às vezes pensamos que é uma crise passageira, nos lembramos de casais de filmes que a única coisa que separa é terminar juntos novamente e terminaremos do mesmo jeito com um final feliz, mas isso é vida real e às vezes é um longo caminho até o final do filme. , já que somos pessoas muito menos estáveis ​​do que aquelas de um filme romântico ideal.

Agora você está na fase de negação, que é parte do processo, você tenta justificar seu comportamento ou a sua, a primeira coisa que você pensa é: “vai mudar” parece impossível acreditar que, mesmo nesta fase continuamos a acreditar que é possível mudar o nosso parceiro. Não vai mudar, muito menos para nós. As pessoas mudam ao longo do tempo e para circunstâncias diferentes, mas não por causa da nossa vontade,

A culpa não é sua

A culpa é outra das desculpas que nós colocamos, total não admitir que é algo que acabou, dizendo: eu devo ter mais paciência, ou eu devo entender mais, nos convencendo que não é o relacionamento que passa por uma crise, mas o seu ser amados, justificando suas ações com problemas familiares, ou trabalho, e embora, um relacionamento seja baseado em paciência e compreensão, ser extremamente paciente e justificar até mesmo o injustificável pode levar ao desespero e à infelicidade.

Se valorize

Muitas vezes associamos esse tipo de comportamento com aqueles que têm baixa autoestima, mas acontece que, em menor ou maior grau, todos temos uma vozinha que tenta nos assustar constantemente, o que nos diz que não somos bons o suficiente, que somos culpados e que não podemos ficar sozinhos segurando nada, por isso devemos refletir e aprender a ignorar aquela voz que nos puxa para baixo.

Porque quando algo termina, acaba, não devemos pensar mais no assunto e, acima de tudo, não devemos perder mais tempo. No final do dia, todos sabemos que no final, quando fizemos o suficiente, quando damos tudo o que podíamos, quando ultrapassamos os limites da dignidade e do respeito por nós mesmos.

Não fique presa ao passado

Então não se apegue ao passado e deixe ir, vai doer? sim e muito. Você sentirá falta dele, mas ninguém disse que o luto pela perda de alguém foi fácil, mas você verá que, quando menos pensar, abandonará toda a paz do mundo e seu coração e sua mente agradecerão mais tarde.

Para tomar a decisão de dizer até aqui que cheguei, isso nos enche de nostalgia e tristeza, de deixar lembranças, pessoas, lugares, é muito difícil, no entanto, quando damos tudo de nós, quando o que demos é simplesmente tudo, essas sensações estão desaparecendo, começamos a construir coragem e com a consciência limpa percebemos que podemos sair em paz. Nós já dissemos isso e repetimos várias vezes: é difícil, mas aqui estão algumas dicas que podem ajudá-lo a superá-lo:

Primeiro de tudo, não finja que nada acontece, você pode enganar as pessoas, mas nunca o seu coração. Devemos tentar nos conscientizar de que toda situação que nos é apresentada na vida, de uma forma ou de outra, a atraímos, e é isso que precisamos saber para seguir em frente. Quando entendermos isso, será mais fácil encontrarmos o caminho certo para a liberdade.

Supere esse amor

Às vezes o amor existe, mas nada mais os une, amar alguém é a coisa mais linda que pode acontecer com você, mas se você perceber que esse amor é realmente apenas um hábito; você precisa se dar um tempo e pensar nas coisas e se você ainda o ama, deseje-lhe o melhor, envie-lhe luz em tudo que ele faz.

Você deve entender que, se isso aconteceu, é porque era inevitável, nesses momentos os fracassos e os sucessos são evidentes e a única coisa que você tem é perdoá-los, mesmo que pareça que isso não é possível. A verdade é que não importa quem foi a culpa, é algo que ia acontecer em algum momento.

Desabafe com alguém de confiança

Você precisa desabafar, testar com uma pessoa de confiança, aqueles que nos amam sempre terão uma palavra de encorajamento para nós, um bom conselho deles, pode ser nosso melhor guia em tempos de escuridão, quem nos ama e nos conhece bem tem altas probabilidades de saber nossa reação a certas situações da vida, será sempre útil aprender a ouvir aqueles que amamos. Se, por mais que você contar com essas pessoas, é difícil para você se abrir e contar as suas coisas, você pode escrever em um papel e gravá-las mais tarde, externá-las de alguma forma também ajuda.

Distraia-se, dedique tempo às atividades que você gosta, você precisa manter sua mente ocupada porque seu coração se esforçará para sabotá-lo constantemente, tentar ser mais inteligente. Esteja ciente de que ambos merecem algo melhor, mesmo que tenham o medo de destruir o presente.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: