Você sabia que as mulheres estão tatuando sardas?

Você sabia que as mulheres estão tatuando sardas?
Avalie esse artigo

As tatuagens estão presentes na humanidade desde os tempos mais antigos. Na pré-história, por exemplo, eles cobriam os corpos com desenhos e isso era feito por vários povos, pois conta se que eles supervalorizavam as cicatrizes que eram adquiridas em guerras e caças e isso se tornava motivo de orgulho diante do grupo, quem as possuísse carregava os sinais de virilidade e com isso tinha maior destaque diante seu povo.

Muitos pensam que a partir dessa ideia, surgiu a necessidade do ser humano substituir essas cicatrizes pelas representações voluntárias de desenhos no corpo, ou seja, começou a produzir em si mesmo suas próprias cicatrizes e nos tempos mais antigos isso era feito com o auxilio de espinhos e tinta vegetal, pois não tínhamos todos os aparatos e técnicas que foram desenvolvidas atualmente.

Até um tempo atrás a ideia de ter o corpo tatuado, com vários desenhos e símbolos, estava ligado a marginalidade, prostituição e até m esmo a pessoas das camadas sociais mais baixas. Era tido como algo agressivo e a marginalização dessa prática era algo muito comum.

Mas com o passar das décadas isso foi mudando, advindo da adoção da prática de se tatuar por pessoas do cenário artístico, musica e cinema e até mesmo pessoas comuns. Fomos nos reinventando diante isso, e começamos a usar as tatuagens como forma de expressão, estilo e alguns utilizam as tatuagens como forma de protesto e indignação diante algumas situações.

Ver também: Make para gordinhas aprenda a afinar o rosto: 

As sardas tomam o rosto das mulheres

A cada momento nos deparamos com uma nova tendência de moda, e hoje você sabia que as mulheres estão tatuando sardas? Isso mesmo sarda. Aquelas pintinhas que aparecem no rosto, ombros e costas e eram muitas vezes temidas por alguns hoje estão sendo colocadas no corpo de propósito.

O que era temido por algumas até certo tempo atrás hoje é buscado nos estúdios de tatuagem uma forma permanente de ter essas lindas pintinhas. Mas isso não significa que para ter as famosas sardinhas seja preciso recorrer somente às tatuagens, existem também mulheres que reproduzem de forma mais leve as sardas com lápis, deixando um ar mais deliciado e sendo possível reverter depois mais facilmente.

As tão faladas sardas são pequenas manchinhas que aparecem na pele das pessoas ruivas e loiras, porém não são exclusivas delas, são mais comuns em peles claras, mas também aparecem em peles mais escuras.

Essas pequenas manchinhas pigmentadas que variam do marrom claro ao marrom escuro, e não estão presentes nos rostos logo após o nascimento, elas aparecem ao longo da vida, geralmente nos três primeiros anos de vidas ou até mesmo posteriormente a esse tempo, mas também podem surgir devido a exposição ao sol, por isso são mais frequente da pele do rosto, ombros e costas.

As sardas são causadas pelo aumento da melanina local, por isso elas são pontuais, pois a melanina é responsável pela pigmentação da pele e nesses pontos a produção dela é mais acentuada, por isso no verão e com a exposição ao sol, saímos com roupas mais leves e vamos mais aos clubes e praias para nos refrescar e é por isso que as sardinhas tendem a aparecer mais e ficarem mais destacadas, porque como acontecem com a pele, esses pontos de concentração tendem a se escurecer com a exposição à luz do sol e consequentemente escurem mais.

Recomenda-se o uso de protetores solar nas manchinhas, e também em toda a pele, pois é um dos maiores órgãos que temos no corpo e a proteção da pele é algo que não deve ser deixado de lado, por isso a hidratação e proteção desse órgão, e o uso de produtos específicos é importante para a manutenção e tratamento da pele.

Não faz mal a saúde

As sardas são benignas e não se convertem em câncer de pele, por isso não apresentam nenhuma ameaça a saúde, o que pode acontecer durante a vida é o aumento da produção de melanina local, processo chamado melanose, e as sardas se escurecerem um pouco mais, porém é um processo normal que também pode acontecer com a exposição excessiva ao sol, por isso como dito acima é mesário o uso de protetor solar para proteger a pele.

Antes as mulheres recorriam aos diversos tratamentos estéticos para remover as sardas do rosto, desde laser até os cremes de branqueamento, porém com a exposição ao sol elas logo voltavam.

Hoje com essa nova onda de beleza, as mulheres estão adorando as sardas e o lápis já não é mais suficiente para fazê-las, estão recorrendo às tatuagens, quando se escolhe por tatuar as sardas elas não ficam perfeitas instantaneamente, pois como qualquer outra tatuagem, imediatamente depois de feitas, as sardas ficam com uma aparência inchada, similar a uma picada de inseto, logo depois de algumas horas ou dias esse inchaço passa e o aspecto natural das sardas passa a fazer parte da pele dessas mulheres.

Esse estouro das sardas apareceram a algum tempo atrás quando a indústria da moda começou a utilizar as sardas em algumas modelos em alguns desfiles como acessório de beleza. Alguns artistas colocaram as marquinhas falsas no rosto de algumas modelos famosas e logo estourou pelas redes sociais e logo foram adotadas as novas marquinhas por muitos maquiadores ao redor do mundo.

Mas se formos pensar o que acontece desde o início, a ideia chegou a ponto muito sério, tatuar permanentemente o rosto com as sardas estão se popularizando cada dia mais. Estúdios de tatuagens dizem que cada vez mais mulheres os procuram para eternizar as pintinhas no rosto.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: